Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Divisor de águas

Dizei-me o que quiserdes, mas eu sei que algo
há de certo no incerto, que se inserta à certa
hora, assoberbado, qual venal fidalgo,
à cama de quem nada tem e nada oferta

E desconstrói, destrói o domínio que era galgo,
alado, impetuoso, ousado e sem alerta.
E me deixando assim, com versos e sem palco,
a rabiscar sendas sem vida, sonho ou meta.

Mas é no caule da existência que atempo
minha cara inimiga, amarga, escura e quieta.
Viver? Que viva a alma que já foi medida!

Considerais o verso mero passatempo
adolescente? Eu vos direi: para o poeta,
e para a poesia, o passatempo é a vida!
Cirilo
Enviado por Cirilo em 10/11/2007
Código do texto: T731938
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cirilo
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (7598 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 17:34)
Cirilo