FAZENDA NO AR

Eu plantei uma fazenda no ar

de lírios, rosas, dálias e outras flores,

era um canteiro cheio de amores

e samambaias, no céu, a chorar.

Eram dois mundos em um só lugar,

havia carne, havia alma, sem dores,

por ora as árvores eram pendores,

das nuvens águas caíam ao mar.

Jamais sorri tanto em minha história

ora sol, ora chuva que a sede

saciava os animais e as pessoas.

Quanto eu vi de amor guardei na memória,

os inesquecíveis peixes na rede...

Nunca vi no tempo horas tão boas.

Luiz Eduardo
Enviado por Luiz Eduardo em 25/11/2021
Código do texto: T7393785
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.