Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TALHE




O Homem não teria nunca de ser como é
Senão fosse teimoso, irredutível, finca pé
Bastava aos outros responder co respeito
E todos sem excepção lhe dariam conceito.

E este maldito vício que o entrega ao vazio
Deixando-o sempre mais só e cheio de frio,
Amarguras lhe traz a vida um eterno inferno
Inda que ele tente mostrar-se sempre terno.

Não é que seja mau mas deveras incoerente
Com o próprio, os outros a vida que escolheu
E ainda pensa que passa incólume pela gente.

Pobre criatura, buscando ávida uma abertura
Para que possa, enfim, o que chamar de seu,
Sem que para isso, seja preciso, uma rotura.

Jorge Humberto
19/11/07



Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 21/11/2007
Código do texto: T746395
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 51 anos
2622 textos (67243 leituras)
22 áudios (940 audições)
13 e-livros (542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 01:55)
Jorge Humberto