Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Casual

A morte não me assusta. A minha vida
é plena de prazer e de emoção
que talvez pare, um dia, o coração,
e então terei a morte mais vivida

e mais amada que jamais pensei.
Vencer a própria morte é meu dever
e assim me nutro em todo meu viver,
e assim eu vivo a minha própria lei.

A morte é transitória, casual.
E depois dela o que terei, então,
se a própria morte já passou por mim?

Se meu futuro já passou, que mal
eu temerei, se a minha vida não
tem mais valor, se já chegou ao fim?
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 01/04/2005
Código do texto: T9120
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 72 anos
936 textos (291532 leituras)
36 áudios (11202 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/20 13:31)
Paulo Camelo

Site do Escritor