Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



                                                                                                                                   

                                           MÃOS

 
   Fitando minhas mãos,recordo meu destino
    e lembro minha infância embalada em folguedos;
    quanta saudade tenho ao ver meu ser menino,
    sem nunca imaginar da vida os seus segredos.

    Com enorme prazer,nos dedos descortino,
    de meu doce passado,inúmeros enredos;
    e em cada teia eu sinto o puro amor divino,
    sem olvidar jamais meus pueris brinquedos.

   Mas a vida,nem sempre um fulgor de doçura,
    às vezes bem cruel destrói toda ternura,
    fazendo então de mim um ser cheio de dor.

    Porém,revendo agora estas mãos bafejadas,
    eu quero agradecer,com preces sublimadas,
    o dom que recebi das mãos do Criador.


                                           (Soneto alexandrino)
Alda Corrêa Mendes Moreira
Enviado por Alda Corrêa Mendes Moreira em 22/04/2008
Reeditado em 03/12/2008
Código do texto: T957823
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Alda Corrêa Mendes Moreira
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
213 textos (16003 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 07:01)
Alda Corrêa Mendes Moreira