Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTUDO TEXTUAL PIADÍSTICO


 
Descobri um livro antigo genial e tentarei resumir e em seguida ilustrar certos ensinamentos:
 
DISSERTAÇÃO  -  Gênero de texto em que predominam CONCEITOS ou IDEIAS, isto é, forma de pensamento abstrato  (não imagístico) e geral  (refere-se a vários seres e não a um único).  A abstração, a generalização e a estruturação lógica dos conceitos nascem dentro de várias manifestaçõesou pensamentos culturais em que vivemos.  //  HQ - DUSTIN, de STEVE KELLEY e JEFF PARKER  -  Amigas ao computador e microfone - uma, não visível:  "Helen, eu tenho uma piada do meu marido!"  Helen:  "Certo!"  A outra:  "Ele disse que vai começar a correr 3 quilômetros por dia!"  Helen:  "E........."  A outra:  "Já contei!"
 
A  -  PENSAMENTO MÁGICO  -  Base num tipo de lógica irracional dos desejos que tenta vencer o medo e interferir nos acontecimentos  Talvez o mais antigo pensamento cultural registrado seja do homem da caverna para quem a magia  (diferente de religião) fosse uma crença na realização de desejos, mediante certas práticas, como o desenho de animais nas paredes das cavernas, o que lhes daria posse com a representação em desenho.  Morto no desenho, então o matariam na realidade.  Na nossa superstição, o bater na madeira ou fazer figa com os dedos significa afastar o azar.  //  HQ - MAFALDA, de QUINO  -  3 quadrinhos  -  Alunos nas carteiras, professora falando:  "Anotem dever para amanhã, tema 'A vaca', composição."  Mafalda em protesto:  "Está certo?  Passa ano e outro ano só escrevemos sobre a vaca,  Não existe outro tema, pergunto eu?  A vaca, sempre a vaca:  "A vaca nos dá o leite."  E a tinta que ela nos leva?"  (Revista Pop, n.6, Ed. Abril)
 
B  -  PENSAMENTO MITICO  -  Evolução humana, maior elaboração que procura explicar os fenômenos.  Mito é uma narrativa sagrada, estória tida como verdadeira:  crença de ordem sobrenatural, personagens são deuses que simbolizam fenômenos da natureza ou qualidades e estados humanos.  Na mitologia grega, Eros simboliza o amor, Anteros o ódio, Zeus é o poder, Palas Atenas a sabedoria.  Mitos cosmogônicos são sobre a criação do cosmos ou universo, uma ordem ou organização social.  Para os gregos, a origem de tudo estaria no deus Caos, espécie de nebulosa sem forma definida, contendo as sementes de tudo - dele nasceram a noite, o dia, o céu, o ar, a terra, os homens, plantas, astros e estrelas, analogia e semelhança com a próprio processo de criação.  Criar é partir do caos para uma organização ou ordem, da treva para a luz.  //  HQ - BICHINHOS DO JARDIM, de CLARA GOMES  -  3 quadrinhos  -  Provável mariposa, inseto de hábitos noturnos, que simboliza o renascer:  "...e quando a gente teima em buscar a luz... dando murro e cabeçada... em lâmpada apagada?"  (Desenho de lâmpada pretinha, queimada.)
 
C  -  PENSAMENTO CRÍTICO  -  Discussão sobre certas veracidades.  O senso comum aceita ideias sem muita exigência, mas o bom senso é mais exigente, quer uma experiência continuada e observação mais cuidadosa da intuição ou da tradição.  Outro pensamento ainda mais exigente é o crítico ou reflexivo ou espírito crítico.  Crítico porque avalia os critérios, as crenças do senso comum;  reflexivo porque várias vezes se volta sobre si mesmos, como imagem refletida num espelho, em movimento de exame e indagações.  O pensamento crítico:  1 - não aceita passivamente crenças / preconceitos / opiniões / evidências do senso comum ou do bom senso:  "Todo favelado é bandido."  - afirmação equívoca;   2 - é curioso dos problemas e procura soluções e respostas ou produz novas perguntas, formando problenas abrangentes e precisos:   "Como é a vida na comunidade pobre?" -resposta múltipla;  3 - na procura de respostas, começsa o raciocínio com as informações disponíveis que já conhece ou realiza pesquisas. busca novos fatos, dados ou conceitos, isto é, o "quê", o "porquê" e o "como" dos problemas examinados;   4  -  procura estabelecer relações lógicas entre as afirmações e as conclusões derivadas.  //  ANEDOTA  -  No meio da rua, em frente a uma grande loja de artigos para presentes, dois Papais Noel suadíssimos e cansadíssimos batem o sino chamando a freguesia.  De repente um se vira para o outro, passa a mão ma testa, tiraum pouco de suor e diz:  "Escuta aqui, ó velho, você acredita mesmo em criança?"  (O Pasquim, n.182)
 
D  -  PENSAMENTO FILOSÓFICO  -  A mais sistematizda forma do pensamento crítico.  Volta-se para grandes indagações. como "o que é o universo", "o que é o homem", "de onde viemos e para onde vamos", "qual a natureza dos nossos valores", "qual a natureza do conhecimento" etc.   Os mesmos temas do pensamento mítico e do comum, porém são discutidos não a partir de crenças e sim de conceitos racionais:   1  -  refletir é voltar-se para si mesmo, imagem refletida no espelho e voltando reflexivamente, a mesma pergunta procura todas as respostas possíveis:  não pensar sobre o problema de ordem puramente pessoal, mas bem geral, de validade universal;  //  HQ  -  TIRINHA DO LEITOR, de MAURO MIRANDA  -  Menina:  "Espelho, espelho meu, tem alguém mais bela do que eu?"  Aparece no chão gigantesca lista num papel.  Ela, novamente:  "Lista em ordem alfabética!  Engraçadinho!" --- 2  -  filósofo significa "amigo da sabedoria", quem trabalha a inteligência para atingir o conhecimento.  //  HQ  -  MAFALDA, de QUINO  -  4 quadrinhos  - Vários significados conforme o contexto.  Menina discursiva:  "Não se preocupe, esse soluço vai passar.  Além disso, o soluço não desmerece a ninguém.  Você já ouviu falar em solução?  (Menino, cara de desilusão, onomatopeia"HIC!", ouve tudo calado.)  Além de ser um soluço grande, o soluço resolve problemas.  Grandes soluções partiram de homens como  Colombo, Einstein...  E as farmácias estão cheias de soluções.  Há solução pra tufdo, por  que não para o seu soluço?"  Mafalda, na esquina;  "E o teu soluço, Manolito?"  Ele, cara pior ainda:  "A Susanita acaba de curá-lo!"  (Mafalda, 1988)
 
E  -  PENSAMENTO CIENTÍFICO  -  Sistemas de conhecimentos, muitas vezes nascidos da filosofia.  Tentativas de chegar ao "porquê" e ao "como" dos fenômenos, mas sem a preocupação com a essência transcendental, contentando-se com a realidade natural e tangível.  Não a totalidade da verdade de um fenômeno, mas sua visão parcial.  Exemplos:  A  biologia estuda aspectos especiais do fenõmeno "vida" X a sociologia que estuda outros aspectos desse mesmo fenômeno  -  a ciência investiga ou usa experiências e observações não aplicáveis em filosofia.  //  HQ  -  BICHINHOS DE JARDIM, de CLARA GOMES  - 3 quadrinhos  -  Conversa com um casulo.  Caracol:   "Você vai passar por uma incrível metamorfose!  Qual será a primeira coisa que vai fazer quando estiver livre?"  Alguém no casulo:  "Tirar uma selfie!"     ----------     Teorias científicas:   1  -  explicações dedutivas  -  base em afirmações tidas como racionalmente evidentes, certas e verdadeiras, tirando conclusões válidas sobre os fenõmenos  -   método perto da filosofia, mas na ciência algumas conclusoes são testadas na observação dos fenômenos, por exemplo, matemática e lógica;  //  HQ  -  DUSTIN, de STEVE KELLEY e JEFF PARKER  -  4 quadrinhos  -  Filho:  "Pode me arranjar vinte pratas para a gasolina?"  Pai:  "Aqui...  Pega logo quarenta!  O anjinho do meu ombro direito falou que seria melhor te dar quarenta!"   "  Filho:   "Ele deve ter ouvido o pedido do diabinho do meu lado esquerdo!" --- 2  -  explicações, mediante observação  dos fenõmenos  -  reprodução em laboratório para experiências  -  observação em ver ou sentir o fenômeno, mas procurar ver mais abrangente, com inteligência, muito além da sensação imediata, por exemplo, a astronomia, métodos básicos de observação;  //  HQ  -  BICHINHOS DE JARDIM, de CLARA GOMES  -  1 quadrinho  -  Joaninha para caracol:  "Já chega dessa baboseira de acreditar num universo além do nosso quadrinho, OK?" ---  3  -  explicações mediante experimentação  -  reprodução artificial de um fenômeno em labratório ou situações naturais controladas para estudar todas as características, por exemplo, sociologia e todas as ciências sociais.  //  HQ  -  A CABEÇA É A ILHA, de ANDRÉ DALMER  -  Vida e obra Terêncio Horto  -  Ele diante da máquina de escrever:  "Fazer uma grande obra demanda muito sofrimento.  Aprendi com artistas e intelectuais?  Não, aprendi com o vazamento do banheiro."
 
        ---------------------------------------------------------
 
FONTE:
 
MESERANI, Samir Curi.  Redação escolar; criatividade - Segundo grau.  SP, Atual, 1989.
 
                                          F  I  M
Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 04/02/2018
Código do texto: T6244787
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 51 anos
675 textos (27140 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/18 14:25)
Rubemar Alves