Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EM BUSCA DO MÉRITO

Prólogo

Mérito, do latim "meritum", é a ação que torna uma pessoa digna de ser recompensada ou, pelo contrário, castigada, consoante o caso. O mérito é aquilo que justifica um reconhecimento (ou um feito) ou que explica um fracasso. Não sei se estou na trilha certa, creio na necessidade de ser mais tolerante e cultuar com mais ênfase as virtudes teologais. Conseguirei? O tempo dirá e mostrará.

Este texto se baseia num sonho ocorrido numa madrugada fria e chuvosa do mês de setembro próximo passado. E para a concretização desse devaneio precisarei me esmerar no burilar do meu caráter e estilo de vida. Eu me desviei da luz e da razão. Quero o amor verdadeiro, o qual me alimentará, renovando-me a cada novo amanhecer. Necessito voltar à trilha da retidão! Tudo terá início ainda neste mês de outubro de 2019.

TER MÉRITO PARA A REDENÇÃO

Preciso, de fato, seguir em busca do mérito para alcançar a redenção porque já faz algum tempo que eu me desviei do caminho do bem! Não sei o que é mais danoso ao progresso espiritual... Ser "Sem vergonha" (sem hífen) ou "Sem-vergonha" (com hífen).

"Sem-vergonha", com hífen, é um adjetivo composto, cujo significado é aquele que não tem dignidade; canalha; devasso. "Sem vergonha", sem hífen, é a junção da preposição "sem" com o substantivo "vergonha", cujo significado é desprovido de sentimento causado pela inferioridade ou pela indecência.

EM BUSCA DO MÉRITO

No próximo dia 15 de outubro de 2019 eu farei uma longa, mas necessária e prazerosa viagem em busca do mérito. Nesse lugar, de esplendor sem igual, não há portas nem janelas fechadas. A luz tem a beleza tal qual a aurora boreal. Seres evoluídos e animais silvestres vivem em paz, respeito e harmonia. Todos se entendem. Pudera! Todos pensam e falam o idioma celestial.

SONHO OU PESADELO?

Quase sempre meus sonhos são coloridos. Isto é ótimo! Mas pesadelo é considerado um tipo de sonho. A principal diferença entre sonhar e ter pesadelo é o tipo de conteúdo que o cérebro processa enquanto a pessoa dorme. Os sonhos manifestam desejos e/ou vontades, enquanto os pesadelos têm um conteúdo mais obscuro e assustador mostrando os medos, incertezas e dificuldades vivenciadas no dia a dia.

Em meus sonhos, no MÉRITO ou REDENÇÃO, a luz furta-cores é eterna e tênue, a temperatura é amena, agradabilíssima, e a música suave assemelha-se a cântico litúrgico (gregoriano). Os habitantes desse oásis não se digladiam porque lá não existem mentiras, deslealdades, ciúmes; mendicâncias de quaisquer espécies, nem mesmo as afetivas; cupidez nem mágoas e ressentimentos em relação aos acontecimentos, às pessoas, ao que já ocorreu e deve ficar no passado.

A NOVA FUTURA MORADA

Em minha nova futura morada, assim espero, existente em minha febril imaginação e não compreendido devaneio, não existem desrespeitos às diferenças étnicas, biológicas, econômicas e socioculturais. Não existe o implorar por um olhar piedoso, não há o vazio capaz de mergulhar os sentimentos mais nobres na mediocridade. Foi num sonho colorido que visitei pela primeira vez esse lugar que ousarei chamar de MÉRITO ou REDENÇÃO.

E quando eu desencarnar, se conseguir superar os obstáculos na representação das dificuldades que a vida material a todo ser vivente impõe... É naquele paradisíaco lugar que eu quero morar e ficar enquanto me for permitido!

CONCLUSÃO

Nessa justa e merecida nova morada as cores são mais vivas e entre os poucos felizes seres viventes não há tristezas nem ressentimentos. Todos os dias, antes da primeira das cinco frugais refeições, os moradores se abraçam entre risos infantis e sons harmônicos advindos, de forma perene, de um florido bosque perfumado.

Antes de iniciar os trabalhos de socorro aos perturbados presos nas teias do desequilíbrio mental, provocado pelo egoísmo, vaidade e inveja, serei servido com mel nativo e água fluidificada. Desse modo alimentado estarei melhor preparado para me tornar vencedor na batalha entre o bem e o mal.

E para marcar o tempo, todos os dias, a partir de hoje, enviarei uma rosa vermelha à guardiã que durante muitos anos tentei moldar do meu jeito humanamente errado.
Wilson Muniz Pereira
Enviado por Wilson Muniz Pereira em 04/10/2019
Reeditado em 05/10/2019
Código do texto: T6761305
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wilson Muniz Pereira
Campina Grande - Paraíba - Brasil
609 textos (536066 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 16:04)
Wilson Muniz Pereira