Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO - FINAL


 
Já dizia NELSON RODRIGUES, "Toda a unanimidade é burra".  É não pensar ou ser um/uma Maria-vai-com-as-outras.........
 
Assim, opiniões nada divergentes sobre a polemizante Semana.  Não havia um único cérebro pensante?  Quem teria elogiado?  Mas todo escândalo se suaviza.  Ah, se fosse em 2019, todos convidados para patronos, medalhudos com grande mérito, de futebol ou de escolas de samba...  ou jurados em programas televisivos de danças e cantorias!
 
ANTES DA SEMANA - "Um grupo de distintos cavalheiros da nossa sociedade vai tentar a organização de um sarau futurista que será, sem dúvida, o maior escândalo artístico de que se tem notícia, em São Paulo  (...) propaganda da nova escola artística.  (...) esperamos cheios de curiosidade........." -  A Gazeta, 30/1/1922 - Mário da Silva Brito.
 
REPERCUSSÕES NA IMPRENSA DA ÉPOCA - Pequena amostra, pois a crítica foi terrível:  "Foi, como se esperava, um notável fracasso a récita de ontem na pomposa Semana de Arte Moderna, que melhor e mais acertadamente deveria chamar-se Semana de Mal-às-Artes."    /Trocadilho infame.../  -  Folha da Noite, 16/2/22.   -----   "A Semana de Arte Moderna está para acabar.  É pena, porque, com franqueza, se ponto de vista aquilo representa o definitivo fracasso da escola futurista, como divertimento foi insuperável." - "Indiscutivelmente conseguiram realizar parte de seu programa:  fazer barulho, provocando escândalo em  nosso meio."  -  Jornal do Commercio, 18/2/22.   -----   "As colunas da secção livre deste jornal estão à disposição de todos aqueles que, atacando a Semana de Arte Moderna, defendam o nosso patrimônio artístico."  -  O Estado de São Paulo.
 
DEPOIS DA SEMANA - Carta de MÁRIO DE ANDRADE a HELIOS  (MENOTTI DEL PICCHIA) - "Conseguimos enfim o que desejávamos:  celebridade.  (...) Estamos célebres, amados e detestados.  (...) Teremos os nossos nomes eternizados nos jornais e na História da Arte Brasileira." - Correio Paulistano, 23/2/22.
 
MUITO ALÉM DA ÉPOCA - "Eram ou não eram uns doidos aqueles "meninos" de 22, que um dia resolveram virar de cabeça para o ar a cultura brasileira da época.  (,,,)  Teriam aqueles "meninos" - era assim que LOBATO os chamava - apenas uma visão artística do mundo de sua época?" - José Augusto Guerra, advogado, jornalista, professor universitário.
 
                   ----------------------------------
 
NOTAS DO AUTOR:
 
EXPRESSÃO POPULAR, duplo sentido real - Maria vai com as outras...  1-Linguisticamente falando, significa não ter opinião própria.  2-D. Maria I, rainha de Portugal desde maio/1777, veio para o Brasil, já doente ou não, e foi residir no Convento do Carmo, Rio de Janeiro.  Já não se governava sozinha, mas precisava tomar sol, eternamente acompanhada das damas de honra ou da criadagem feminina, "...as outras", nomes desconhecidos da população.  Nunca assinaria um cheque:  Maria Francisca Isabel Josefa Antônia Gertrude Joana  -  não era 'Maria da Silva'.
 
PEDRO MALAZARTES - Personagem tradicional da cultura portuguesa, desde romances medievais da Península Ibérica, e da brasileira, corrente na literatura de cordel, figura icônica do esperto e brincalhão, gaiato fanfarrão e trapaceiro:  inventor da 'sopa de... pedra'.  Cinema - "Malazartes e o duelo com a morte", comédia brasileira, 2017.
 
FONTE:
 
Eternos recortes...
 
                                      F  I  M
 



Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 24/11/2019
Código do texto: T6802882
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 52 anos
911 textos (53613 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/19 08:12)
Rubemar Alves