Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trova - Parte I

Teoria Literária - Trova (Parte I)

APRENDENDO A FAZER TROVAS
(Moreira Lopes)

TROVA:
A trova é uma composição poética de quatro versos setissilábicos – encerrando um sentido completo - em que rimam o primeiro com o terceiro verso e o segundo com o quarto, tipo ABAB, trova clássica, havendo, portanto, outras variações.

Adelmar Tavares a resumiu assim:

"Oh linda trova perfeita,       ( A )
que nos dá tanto prazer...   ( B )
Tão fácil, depois de feita... ( A )
tão difícil de fazer!"              ( B )


VERSO:
É cada uma das linhas da estrofe de uma poesia ou trova, formada por um agrupamento de palavras com pausas obrigatórias, números determinados de sílabas, produzindo cadência agradável.


METRIFICAÇÃO (Definição de metro poético)
Metro é a medida do verso. O estudo do metro chama-se metrificação. As sílabas métricas ou poéticas, diferem das sílabas gramaticais.

Contam-se sílabas até a sílaba tônica da última palavra de um verso (ou linha).

ACENTUAÇÃO FINAL - Quanto à acentuação, os versos podem ser:
Oxítonos, paroxítonos e proparoxítonos se o acento recai na última, penúltima e antepenúltima sílaba da palavra final.

Exemplos:
a) Oxítono (verso agudo) – Eu adoro o meu cão (cão).

b) Paroxítono (versos grave) – Eu nasci em Maranguape (gua).

c) Proparoxítono (verso esdrúxulo) – Uma noite esplêndida (plên).

O ouvido educado – onde está intrínseca a cadência do verso – é o seu melhor mestre.


GÊNEROS DE TROVAS
A União Brasileira de Trovadores - UBT definiu três tipos de trovas: líricas, filosóficas e humorísticas:

1. LÍRICAS
    São trovas que falam de amor, saudade, ou que contenham, paixão, sentimento, entusiasmo, ardor, exaltação:

Ex.:
Pelos mares de saudade
o meu ser, vagando ao léu,
só deseja a liberdade
das andorinhas do céu:
          José Valdez de C. Moura


Eu vi minha mãe rezando
aos pés da Virgem Maria:
- Era uma Santa escutando
o que outra santa dizia!
          Barreto Coutinho

Descalços pelo gramado,
teus pés mansamente vão...
Pões, no pisar, tanto agrado,
que eu tenho inveja do chão!..
          Marina Bruna


2. FILOSÓFICAS
    São trovas que contêm algum grau de filosofia, ensinamentos morais, máximas e exortações à virtude.

Ex.:
Cultivar ressentimento!
Atividade infeliz...
É querer que o ferimento
dure mais que a cicatriz!
          Altair Fernandes Carvalho


Redimindo os pecadores,
conduzindo-os para a luz,
o maior dos sonhadores
morreu pregado na cruz!
          Aparício Fernandes


Contemplo o céu para vê-las
com um respeito profundo,
pois na raiz das estrelas
eu vejo o dono do mundo.
          Rodolpho Abudd


3. HUMORÍSTICAS
    São trovas que fazem rir, ou contém algum componente ou ideia divertidos (humor);
Exs.:

Na vida, irônico jogo
que um bravo bombeiro arrasa
é não apagar o "fogo"
da mulher que tem em casa...
          João Paulo Ouverney


Minha sogra não reclama
pelo trato que lhe dou.
Até de filho me chama...
só não diz que filho eu sou!
          Elton Carvalho


Quando a vida se distrai
ou dá tudo ou tudo nega;
Rico, pega o carro e sai...
pobre sai – e o carro pega!
          Therezinha Diegues Brizola


Para a Trova humorística, encontramos diversos pontos de referências:

3.1. Frases em para-choques de caminhões:
Quando abraço mulher feia
que não seja minha amiga,
ou estou de “cara cheia”,
ou “separa porque é briga...”
          Izo Goldman


Teu beijo me põe corado,
meu beijo te põe confusa;
“quem nunca comeu melado
quando come se lambuza...”
          Trova Popular Brasileira


3.2. Piadas

Zero a zero... fim do jogo
Voz pastosa, o “seo” Antero,
pergunta curtindo “um fogo”:
- Quem fez o primeiro zero?
          Domitilla Borges Beltrame


3.3. O trovador fala de si mesmo de forma humorística:

Eu, trabalhar desse jeito,
com a força que Deus me deu
para sustentar um sujeito
vagabundo que nem eu?...
          Orlando Brito


3.4. Trovas de “duplo sentido”, quando o trovador insinua alguma coisa sem dizer, e, no caso, a malícia fica por conta do ouvinte:

Num enterro de segunda
foi tão grande a confusão
que uma parte da Raimunda
foi por fora do caixão...
          Antônio Carlos Teixeira Pinto


3.5. Existem também trovas humorísticas com base em citações filosóficas:

Quando a mulher quer, eu acho
que nem Deus a desanima;
- é água de morro abaixo,
- é fogo de morro acima!...
          Belmiro Braga


A Trova humorística se presta a várias modalidades e situações, mas o importante é que ela mantenha o equilíbrio entre a “malícia” e o “exagero” e, que seja, acima de tudo, “inteligente’. Não deve conter "palavrão" ou palavras de baixo calão. Deve sugerir situações e fazer sorrir.


Referências bibliográficas

1) Aprenda a fazer versos, de autoria de Manoel Macêdo, Edições de ouro.

2) Calêndula Literária/Trovia

3) Inspiração – Versos e trovas, livro de autoria de João Osvaldo Soares (Vaval), ed. 2006.

4) O caminho da poesia: estruturas e formas, livro de autoria de José Anízio de Araújo, ed. Gráfica LCR, 2008 – Fortaleza/CE.

5) União Brasileira de Trovadores de Pindamonhangaba/SP.

6) www.asesbp.com.br

7) www.falandodetrova.com.br

8) Manual da Trova da UBT-NACIONAL.

9)     Meu livro de trovas III,   Moreira Lopes, 1ª ed. novembro/2011 - Maranguape/CE.

10) Coletânea de Trovas/2016 – UBT-Fortaleza, UBT-Maranguape, UBT-Ceará (Estadual) e Conselho de UBTs do Ceará. Ed. Prellus - Novembro/2016 - Maranguape/CE


*************
%%%%%%%%
Moreira Lopes
Enviado por Moreira Lopes em 19/06/2020
Reeditado em 20/06/2020
Código do texto: T6981656
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Moreira Lopes
Maranguape - Ceará - Brasil
415 textos (151555 leituras)
7 áudios (75 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/07/20 17:12)
Moreira Lopes