Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trova - Parte III

TEORIA LITERÁRIA – TROVA PARTE III


1. ELEMENTOS DO VERSO - são três: a sílaba, o ritmo e a rima.

1.1. Sílaba é o fonema, ou grupo de fonemas pronunciados numa só emissão de voz.

1.2. Ritmo é a sucessão de sons fortes e fracos, com intervalos mais ou menos regulares, produzindo impressão musical agradável.

1.3. Rima é a semelhança ou identidade de sons, entre duas ou mais palavras, no corpo ou no final dos versos a partir da última vogal tônica.

A UBT - União Brasileira de Trovadores -  estabelece como RIMA a pronúncia segundo o padrão culto do idioma (ex. Brasil/anil), a partir da vogal tônica da última palavra do verso.

1.3.1. Posição na estrofe – ABAB – É a posição usada na Trova


1.3.2.  Sonoridade
Exemplo de rima cruzada ou intercalada na trova infra, de Dedé Lopes:
Maranguape mostra a serra (A) – rima - erra
Com paisagens e matizes    (B) – rima - izes
A beleza que descerra          (A) – rima - erra
Do cume até as raízes.         (B) – rima -ízes

As rimas são classificadas quanto à pronúncia, ao vocabulário e à posição dos versos.

1.3.3. Pela pronúncia as rimas podem ser:

a) Perfeitas (consoantes, soantes, totais, exatas) – quando possuem total identidade de sons nas letras e sílabas que seguem à vogal tônica com correspondência de sons no final dos versos.
Há uma perfeita identidade nos sons finais, assim como uma semelhança entre as últimas vogais e consoantes.
Ex.: Fada/dourada, rosa/formosa, anil/Brasil.


b) Imperfeitas (Toantes, assoantes, parciais)  – quando as palavras embora tenham a mesma vogal da sílaba tônica, diferem pelas consoantes que se lhes seguem. A rima acontece apenas pela vogal e não há uma correspondência de sons no final dos versos.

Quando, há identidade apenas entre as vogais finais, não havendo necessariamente identidade entre os sons finais, ou quando a sonoridade é semelhante, mas a grafia das palavras é diferente.

 Ex.: Estrela/vela, vertigem/virgem, mais/faz, seis/fez, boca/ foca, viu/funil.

Quando o timbre das vogais tônicas é diferente: em uma, o som é aberto; em outra, o som é fechado.
 Ex.: aldeia e ideia; Tiete e Tietê.

1.3.4. Valores
Quanto ao vocabulário as rimas podem ser:
a) Pobres – quando as palavras utilizadas pertencem à mesma classe gramatical, isto é, a rima acontece entre palavras da mesma classe gramatical.
Ex.: Falar/amar, o calor/o sabor, bonito/bendito.

b) Ricas - quando as palavras são de diferentes classes gramaticais, isto é a rima acontece entre palavras de classes gramaticais diferentes.
Ex.: Cantando/bando, mar/navegar, vagos/lagos
quem/tem

c) Raras – quando as palavras têm poucas possibilidades de rima, isto é, quando a rima acontece entre palavras de difícil combinação melódica.;
Ex.: Cisne/tisne – água/frágua – papalvos/alvos

d) Preciosas – quando as rimas forem artificiais, isto é, rimas entre verbos na forma verbo-pronome com outras palavras.
Ex.: Estrela/tê-la, tranquilo/segui-lo, amar/Aramar

e) Perfeitas – São rimas cujos traços fônicos são completamente coincidentes.
Ex.: Furacão/cão – saudade/idade, passo/laço.

f) Imperfeitas – São rimas cujos traços fônicos não são completamente coincidentes
Ex.: Mel-céu, desejo-beijo, mágoa-água,
        vênus-serenos

Referente à posição as rimas podem ser emparelhadas, cruzadas ou intercaladas, opostas, encadeadas, iteradas e misturadas.

Na trova clássica, a rima utilizada é a cruzada ou intercalada (ABAB), de acordo com as normas da UBT – União Brasileira de Trovadores.

Nos concursos de trovas da UBT é exigido rimas perfeitas do tipo ABAB.


Referências bibliográficas

1) Aprenda a fazer versos, de autoria de Manoel Macêdo, Edições de ouro.

2) Calêndula Literária/Trovia

3) Inspiração – Versos e trovas, livro de autoria de João Osvaldo Soares (Vaval), ed. 2006.

4) O caminho da poesia: estruturas e formas, livro de autoria de José Anízio de Araújo, ed. Gráfica LCR, 2008 – Fortaleza/CE.

5) União Brasileira de Trovadores de Pindamonhangaba/SP.

6) www.asesbp.com.br

7) www.falandodetrova.com.br

8) Manual da Trova da UBT-NACIONAL.

9)     Meu livro de trovas III,   Moreira Lopes, 1ª ed. novembro/2011 - Maranguape/CE.

10) Coletânea de Trovas/2016 – UBT-Fortaleza, UBT-Maranguape, UBT-Ceará (Estadual) e Conselho de UBTs do Ceará. Ed. Prellus - Novembro/2016 - Maranguape/CE

>>>>>>>>>>>
%%%%%%%%%

Moreira Lopes
Enviado por Moreira Lopes em 21/06/2020
Reeditado em 22/06/2020
Código do texto: T6983867
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Moreira Lopes
Maranguape - Ceará - Brasil
415 textos (151555 leituras)
7 áudios (75 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/07/20 16:57)
Moreira Lopes