Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Algumas curiosidades da Língua Portuguesa...


                                 São incontáveis as "curiosidades" de nossa
maltratada língua-mãe. Eis, a seguir, apenas algumas delas :

1. A palavra que reúne a maior quantidade de vogais juntas é
    pIAUIEnse (a respeito desta palavra, em nosso próximo encontro,
                    formularemos uma série de questões/exercícios).

2. A palavra ANILINA tanto pode ser lida da esquerda para a direita
    como da direita para a esquerda.

3. A palavra QUALQUER é a única, em nossa língua, a formar o plural
    NA PARTE INTERNA (quAISquer) e não no final (como é o normal
    em todas as demais palavras que permitem a flexão para o plural).

4. Não-emprego de "s" na 2a. pessoa do singular APENAS DO PRETÉ-
    RITO PERFEITO dos verbos.

                                 Tomemos por base o verbo "ganhar"...

             Veja como o "s" é empregado na 2a. pessoa do singular das
             demais  formas verbais :
 
    Indicativo presente : eu ganho, tu ganhaS (houve emprego do "s")
    Pretérito imperfeito : eu ganhava, tu ganhavaS (idem)
    Pretérito mais que
           perfeito          :eu ganhara, tu ganharaS(idem).
    Futuro do presente : eu ganharei, tu ganharáS (idem)
    Futuro do presente : eu ganharia, tu ganhariaS (Idem...), etc.

              Já no pretérito perfeito...

    Eu ganhei, tu ganhaste (SEM O "s", que, nesta forma verbal, só
                                     é usado para a segunda pessoa do plu-
                                     ral - vós ganhasteS).

             (Obs.: o "s", também, NÃO É EMPREGADO NA 2A. PESSOA
                                           DO SINGULAR DO IMPERATIVO
                                           A F I R M A T I V O :

                      ganha (sem o "s") tu, ganhe você...

                      Já no imperativo negativo, o "s" é empregado :
 
                      Não sonheS tu, não sonhe você...)

5. Classificação do VERBO "PÔR" (COM ACENTO para diferenciar da
    preposição "POR") quanto à conjugação.

    Os verbos, na Língua Portuguesa, pertencem a uma destas três
    conjugações :

  "AR" - 1a. conjugação (exemplo : falAR, sonhAR...)
  "ER" - 2a. conjugação (exemplo: vendER, sER)
  "IR" - 3a. conjugação (exemplo : partIR, sorrIR...)

    O verbo "pôr", que não se enquadra em nenhuma destas três con-
    jugações (não existe a terminação "OR" que seria correspondente
                  à - suposta - 4a. conjugação) é classificado  como DA
    SEGUNDA CONJUGAÇÃO (correspondente à terminação "ER"), POR-
    QUE O VERBO "PÔR", EM SUA ORIGEM LATINA, ERA "ponER" (ou se-
    ja, terminado em "ER"), depois evoluido para a forma "poER"(também
    terminado em "ER"). (A mesma classificação se aplica aos verbos
    formados a partir do verbo "por" : compor, dispor, repor...e estes
    verbos já não levam o acento diferencial).

                                  Valeu?
pedralis
Enviado por pedralis em 04/01/2008
Código do texto: T802472
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
pedralis
Salvador - Bahia - Brasil
3847 textos (5274918 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/19 03:01)
pedralis