Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mais vigilância online!

    "E o ano  começou sob nova direção, há quem diga está vivendo um retrocesso, em 1964, histórico, econômico, mas não tecnológico. Será? Ah, e há quem espere por dias melhores.  Independentemente do que desejas uma coisa é certa: a tecnologia tem sido a solução para o homem e, ao mesmo tempo, o seu algoz. E, indubitavelmente, o internauta está mais e mais monitorado, perseguido e encurralado pelo sistema. A lei alterou, surgiu novidade e poucos estão a par, embora precisem saber para não alegar desconhecimento em juízo; pelo artigo 3º da LINDB (Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro- ninguém pode alegar desconhecimento da lei para cometer crime, é o que os romanos diriam em latim: 'Ignorantia legis non excusat- a ignorância da lei não escusa, não justifica para fins de cometimento de infração').
Antes só havia o Marco Civil da Internet-MCI (Lei nº 12.965/2014) e seu Decreto (nº 8.771/2016) que o regulamentava.
    Hoje tem-se uma novidade de extrema importância, está prestes a entrar em vigor a Lei de Proteção de Dados pessoais (nº 13.709/2018), a qual altera o MCI garantindo os direitos do usuário quando do uso das tecnologias. O que parece ser o que faltava para evitar maiores dores de cabeça.
   O que muitos não percebem é que, se por um lado está-se acautelado, por outro está-se mais monitorado, posto que a lei determina o modo de agir no ambiente digital, quase que delimitando uma norma de conduta, um agir ético para os que constantemente manuseiam as tecnologias para tudo.
  Portanto, muitíssimo cuidado, o momento pede estudo, e, sobretudo, vigilância. Não se deixe enganar, na vida não dá para ter tudo, e se antes já se perdia em privacidade, hoje o ganho alcançado trouxe consigo o alto preço para os que, mesmo desatentamente ou sem intenção, violam direito alheio, ou mesmo o próprio.
  Não se deixe expor além do necessário, a sua vida pode até ser um livro aberto, mas lhe garanto que o excesso de tanta exposição trará um desconforto tal a ponto de levá-lo(a) ao suicídio ou, no mínimo,a uma condenação em vida, chamada de: responsabilização.
   E, ainda que se ampare do 'direito ao esquecimento', no ambiente cibernético as paredes tem ouvidos, os olhos do mundo digital o perseguem e a memória coletiva digital é pior do que a memória humana, nunca esquece, pelo contrário, faz questão de lembrar, mostrar e expor e constantemente evidenciar as condutas, principalmente as criminosas. Aperceba-se, vigie e olhe muito o que faz, o que curte, compartilha, comenta e exibe nas suas páginas onlines etc. Não perca a sua paz nem de brincadeira."
DACDJ
Enviado por DACDJ em 29/01/2019
Código do texto: T6562600
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DACDJ
São Cristóvão - Sergipe - Brasil
199 textos (7460 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 07:49)
DACDJ