Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Queria ser juiz, trabalhar pouco e ganhar muito, recebe até auxílio moradia.”

"Queria ser juiz, trabalhar pouco e ganhar muito, recebe até auxílio moradia.”

Você quer ser Juiz jovem?

Mas quer mesmo?

Então vamos conversar.

Você acha que vai trabalhar das 12h às 19h? Vai descobrir que a gente não bate ponto, que o plantão é ininterrupto todos os dias da semana e aos fins de semana também, que das 12h às 19h vai passar o dia fazendo audiência e que somente fora deste horário conseguirá analisar seus processos.

Você acha que vai morar numa mansão e ter 2 empregadas pois vai receber auxílio moradia? Vai descobrir que se for para uma cidade onde tem a possibilidade de escolher casa está no lucro.

Você acha que vai andar de carro de luxo e ter motorista? Vai descobrir que seu carro vai rodar 50mil km em um ano, pois você vai atender às vezes 10 cidades diferentes ao mesmo tempo. Vai dirigir por conta para todas elas (fora do horário de expediente, é claro), e bancando por conta o desgaste e manutenção do seu amado “carrão”.

Você acha que vai ter 60 dias de férias e vai usufruir deles sem culpa alguma? Vai descobrir que pra cada dia de férias que tira precisa trabalhar dois para não atrasar a sua pauta, nem os seus prazos.

Você acha que vai sentar na cadeira, abrir um livro, e pensar calmamente e discorrer sobre a Teoria Tridimensional do Direito em cada processo? Vai descobrir que eles se multiplicam na velocidade da luz, que um dia você tem mil, no outro já tem mil e duzentos. E não pode parar!!! Nem pensar muito. Ou vira uma bola de neve.

Você acha que a vida é só decidir processo? Vai descobrir que tem que decidir quem vai cortar a grama do fórum, o que vai fazer com a adolescente que não para de fugir da Casa Lar, com o servidor que desvia dinheiro da fiança, vai ter que analisar livros de despesas do fórum, decidir onde vai ser comprada a marmita para o Júri (e fazer o Júri, é claro!) e mais uma infinidade de questões gerenciais com as quais você sequer sonhou.

Você acha que vai passar, casar e ter filhos e viver um conto de fadas? Vai descobrir que as cidades iniciais não têm hospital, não têm escola, que vai ter muita estrada na sua vida, muito cansaço, pouco tempo, pouca estrutura, pouca gente.

Você acha que vai encontrar seus colegas de concurso, e vão trocar figurinhas sobre as viagens de luxo e as roupas de marca? Vai descobrir que tá todo mundo tomando ansiolítico, antidepressivo, cansado, estressado, sobrecarregado, e que as queixas são semelhantes e dão conversas para horas.

Você acha que juiz é sempre grosseiro, “não gosta de atender advogado”, “se acha Deus”? Vai descobrir que o dia a dia te deixa extenuado, que lidar com problemas humanos diariamente 24hrs por dia endurece seu coração, que por mais que você queira atender a todos da melhor forma possível você é um só, e não dá. Simplesmente você não vai agradar todo mundo. Vai ter que lidar com as críticas, com os apontamentos, julgamentos, e seguir.

E por fim, vai perceber que a maioria daqueles que te criticam por “se achar Deus”, esperam que você realmente o seja: que não erre, que não falhe, que não se canse, que saiba tudo e faça tudo, afinal, você ganha muito bem pra isso, né?

E ai, jovem, quer mesmo ser Juiz?

xxxx

Obs. Este texto que retrata fielmente a verdadeira face da magistratura foi redigido pela nossa colega Talita Betiati em sua página pessoal no Facebook. Aproveito o 'gancho' para fazer um adminículo, já que de alguns tempos estamos, nós juízes, a intrigar todos, eu diria os demais poderes e outras instituições.

Criou-se a falsa ideia de que o juiz trabalha pouco e ganha muito. Nem uma coisa nem outra. Se pensarmos na alta qualificação que se exige para o cidadão ser juiz, com anos e anos de estudos e preparo, além da responsabilidade da função e de distribuir justiça, por certo não poderia ganhar pouco mesmo. Teria que ganhar mais. Há sim, algumas distorções, mas se elas existem é porque teve que se criar subterfúgios, uma vez que por anos e anos não se tem sequer a correção das perdas nos vencimentos.

Hoje nos tornamos a bola da vez, pois os críticos, na esperança de tornar a magistratura vulnerável, valem-se da cruel situação econômico-financeira do País para equiparar vencimentos da magistratura com outras carreiras. Neste Pais todos ganham mal. Mas não é a magistratura a culpada pela situação.

Esquecem dos altos vencimentos dos parlamentares, isto para não falar na corrupção que estão envoltos a todo momento. Qual a razão do parlamentar ganhar mais que o magistrado? Auxilio moradia?- apartamento funcional, isto ninguém questiona. Não entendo o porque de questionar a magistratura. Mas dizem que o parlamentar, uma vez eleito, ele tem que se deslocar e residir muito longe de sua cidade. Sim, Mas e o juiz não tem? Será que o juiz ao entrar em exercício ele é designado para exercer sua judicatura em sua cidade, ou ele é enviado para onde ninguém que ir e ficar? Se justifica o auxilio moradia - apartamento funcional ao parlamentar, por certo justifica ao juiz. Enfim, se aceitam que o parlamentar receba todos os auxilios que recebem, pois que também deem o mesmo tratamento ao juiz.

Mais, para ser juiz não preciso ficar discorrendo sobre os estudos, e qualificações para exercer a função. E o parlamentar, embora a lei proíba, mas até analfabeto pode ser deputado, senador e presidente da república. Tenho nada contra os não letrados, mas contra ocupar cargos vitais na República e ter privilégios de Reis e Rainhas.

Extrema, 20/01/18.

Milton Biagioni Furquim
Milton Furquim e Talita Betiati
Enviado por Milton Furquim em 09/09/2020
Código do texto: T7058663
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Milton Furquim
Monte Sião - Minas Gerais - Brasil, 66 anos
60 textos (8291 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 20:41)