Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CURTAS CONTEMPORÂNEAS VI


*Nadir Silveira Dias


Acho muito estranho as pessoas viverem pedindo planchaço ou furo na face. Deviam estar contentes por estarem vivas e poderem fazer o que os mortos não fazem mais. Como, por exemplo, pegar a maçaneta de um a porta e abri-la ou fechá-la.

Quando o Poder Público permite que os bancos cobrem cerca de seiscentos por cento ao ano nos empréstimos que realizam para o público e pagam apenas dois por cento ao ano pelo dinheiro já tributado que tomam desse mesmo público, isso é, ou se torna, necessariamente, uma fábrica de bandidos e outra de desvalidos, quando muito mais não for.

Por conseguinte, e consequente, por ser ilegal e ilegítimo o uso de parâmetros diferentes para o mesmo patrão de uso da moeda, não pode cobrar qualquer quantia além daquela que permite que os bancos paguem pelas aplicações feitas pelo publico de seu dinheiro já devidamente tributado antes mesmo de ele ser recebido pelo seu titular.

Soberanos são os que não obedecem a nada. Submetidos são os tem que cumprir a lei criada pelos primeiros, os soberanos, para submeter os demais.

Até quando?


10.12.2020.15h58


* Jurista, Escritor e Jornalista

Nadir Silveira Dias
Enviado por Nadir Silveira Dias em 10/12/2020
Código do texto: T7132447
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Nadir Silveira Dias
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1114 textos (165178 leituras)
3 áudios (112 audições)
4 e-livros (390 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/21 13:21)
Nadir Silveira Dias