Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trova meia maluca { com Neli Vera Mattos }

 

Pelo mundo da trova

Sempre fui bem comportado

Nunca andei de segredinhos

E nem ando mal acompanhado

Por isso prefiro andar sozinho

Do que andar a seu lado.

 

“é isso ai meu velhinho

preferes andar sozinho

do que andar a meu lado

não se faça de moleque

pra não seres açoitado

antes que tua lagrima seque

pelo chão serás arrastado”

 

Te faço engolir o leque

Pelo chão serei arrastado

Deixe de bancar a coitada

Sua trovadora de araque

Tu me parece agitada

Talvez meu beijo te refresque

 

seu velhote convencido

talvez teu beijo me refresque

mas desculpe a mudança

e muito ,que, pra pouco verso

por isso perca a esperança

pois e meu este universo

e deixe de fazer lambança”


Garota feia e sapeca

Eu deixo de fazer lambança

Mas vou cortar a tua trança

Pois tens cara de perereca

No meu baile tu não dança

Nem mesmo usando cueca

 

“eu sou bastante mulher

e nunca usei uma cueca

é contra a minha natureza

mas eu acho que você quer

para realçar sua beleza

uma flor de mal-me-quer

pois tu és uma tristeza”

 

Sua cara de araponga

Eu não sou uma tristeza

Sou mais bonito que tu

Tens pena que nem franga

No rosto um bico de urubu

Sua garnisé de tanga

 

“bode velho esfarrapado

garnisé não usa tanga

tanga não e coisa pra exibir

num corpo desengonçado

só usa quem sabe se vestir

de tanga ficarias engraçado

e eu morreria de rir”

 

 

Sua garota boba e exibida

Sei que não morrerias de rir

Ias te atirar em meus braços

E farias parte de minha vida

Implorando por meus abraços

E eu te chamando de querida

 

“não fuja da trova agora

e não me chame de querida

pra isso você precisa me amar

ao contrario te deixo lá fora

no galinheiro tu vais morar

dizem que homem não chora

nem mesmo quando quer chorar”

 

Não venha com esta conversa

Homem, quando é preciso chora.

Só que por você não vou chorar

Contigo eu não preciso de pressa

Pois logo-logo comigo vais morar

E é só isso o que me interessa

 

“nesta trova meia maluca

apenas eu te interesso

uma coisa eu vou te dizer

onça a gente não cutuca

com vara curta pra não correr

não meta a mão na cumbuca

porque podes te arrepender”

 

 

Com isto eu não vou me preocupar

E não tenho porque me arrepender

Pois tudo o que eu quero é te amar!

 

“seu pensamento e meu pensamento,

tudo o que eu quero e contigo ficar

e pra isso não precisas de juramento” !

 

 

Balneário dos Prazeres: 17 / 11 2007

 

 

 

 

 



Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 17/11/2007
Reeditado em 17/11/2007
Código do texto: T740876
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 71 anos
2316 textos (149193 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 13:02)
Volnei Rijo Braga