Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minicurso online de como escrever e publicar um livro:


1° dica- antes de gostar de escrever, seja um bom leitor. A leitura faz a gente ter boas ideias, ter um conhecimento de mundo bem maior e mais complexo sobre nossas vivências, culturas, universos. Ser um leitor assíduo contribuirá, e muito, para que você escreva com mais facilidade. Seja curioso e atente-se para as pesquisas, sejam elas em livros ou na internet. Outra dica: anote no seu caderninho ou no celular referências importantes de personagens, cenários, diálogos de livros, filmes ou séries que você esteja lendo ou assistindo e queira usar na sua história.

2° dica- pratique o ato da escrita. Escrever é como tocar piano, deve ser feito diariamente não importa aonde e como. A base para ser um bom escritor não é dominar todas as regras gramaticais da língua portuguesa, isso é o de menos! É ter o domínio da escrita, ou seja, saber usar as palavras a seu favor, mesmo as que não sejam as mais bonitas e sim as mais adequadas naquele momento. Tenha apenas bom senso. Escreva muito, nem que seja no seu diário,  em postagens no Facebook ou Twitter, nos status do Whatsapp... já é um começo! Depois, comece a escrever pequenos textos. A dica é produzir contos ou crônicas, que são textos mais curtos e despretensiosos, não exigem muita elaboração.

Um conto ou crônica pode ter entre duas, quatro ou seis laudas. Solte sua imaginação. Quando dominar esse gênero e se adaptar a ele, comece a captar leitores para ler suas histórias, afinal, não existe autor sem leitor. Indico publicar nos sites Recanto das Letras e/ou Watpadd, ambos gratuitos. Seus textos terão muita visibilidade, poderão ser compartilhados através de links nas redes sociais (Face, Whats e Twitter) e assim haverá engajamento na busca por um público alvo. Outra dica para essa fase inicial de textos mais curtos é (não é uma regra obrigatório, mas já é um bom começo) participar de antologias/coletâneas de contos e crônicas. Existem algumas editoras que publicam coletâneas de temas variados (daí a importância da leitura para despertar as ideias). Essas editoras reúnem textos de vários outros autores e só aprovam os melhores. Normalmente elas cobram uma taxa para publicação dos autores (varia de editora para editora) e dão uma quantidade específica de exemplares para os autores mesmos venderem os livros, normalmente após elas fazerem o lançamento das antologias. Considero essa um excelente oportunidade para dar visibilidade aos seus escritos, fazer seu texto circular de forma tradicional (em um livro impresso). Recomendo olhar os editais das editoras Andross, Rouxinol, Cavalo Café e das Academias de Letras da sua cidade.

Participe de algumas antologias, pelo menos duas por ano. Mas não se prenda somente a elas. Devido a grande quantidade de textos de outros autores, seus contos ou crônicas podem passar despercebido. Essa dica é para publicar no máximo três anos após sua iniciação na escrita.

3° dica - Após meses ou anos escrevendo contos ou crônicas (narrativa fictícia em prosa), é hora de partir para algo mais desafiador: comece seu primeiro romance - ou qualquer outro gênero longo que te agrade, pode ser fantasia, suspense, terror, comédia...

Nesse minicurso, vou dar exemplos práticos das minhas experiências: a primeira coisa que você tem que ter em mente é do que se trata a história e a temática. É romance, suspense, fantasia? Depois, comece a imaginar os personagens. Escreva numa folha à parte as descrições físicas e psicólogica deles, se são ricos ou pobres, os parentecos. Faça o mesmo com as ambientações da sua história, os cenários onde as coisas acontecem. É bom ter o roteiro dessas dicas sempre à mão para não esquecer, se perder ou tornar a história inverossímil.

Sente-se ao computador ou notebook e escreva. É importante os diálogos dos seus personagens soarem bem reais. Uma dica é escrever a medida que você vai falando alto, assim você sente o tom. Imagine todas as situações das cenas com o máximo de clareza possível, sinta-se como se estivesse presente, observando tudo.

4° dica- quando sentir bloqueio criativo, não sinta-se pressionado, afinal, você não tem contrato com nenhuma grande editora. Escreva quando sentir bem, quando tiver boas ideias. Uma dica é deixar o bloqueio criativo passar, isso pode durar horas, dias, semanas, mas passa. Leia livros ou assista filmes e séries sobre o que você está escrevendo. Ajuda a dissipar o bloqueio. Mais uma dica: pelo menos para mim, só consigo escrever e me concentrar de madrugada e no mais absoluto silêncio. Quanto menos gente por perto, melhor. As ideias fluem mais naturalmente.

5° dica: terminou de escrever sua história, agora vamos para a revisão. Faça você mesmo uma boa leitura e revisada, em seguida, envie seu texto por e-mail para algum amigo que você confie e peça para ele ler e revisar pelo menos os pontos mais essenciais e grosseiros. Essa parte de revisão também é da editora, mas caso você publique seu livro físico em uma gráfica, é importante pagar um copidesque/revisor. Essa parte da revisão é essencial para diminuir erros crassos gramaticais. Mas, se você encontrar algum errinho, mesmo depois do livro publicado e impresso, não se preocupe. Até os grandes autores têm erros nos seus livros (já vi vários em livros de grandes editoras). Outra dica é deixar seu texto "descansar" por alguns meses ou anos após tê-lo escrito e só depois revisá-lo. Você terá mais maturidade para acrescentar ou retirar o que julgar necessário.

6° dica: vamos publicar! Todo escritor quer ver seu texto em forma de livro numa estante e lido por muita gente. Após escrever e revisar, é hora de procurar um meio para publicar seu livro, não importa o gênero. Comece, mais uma vez, pelas plataformas digitais. Poste partes/capítulos do seu livro na sua conta do Recanto das Letras ou Watpadd. É interessante não postar todo, senão os eventuais leitores não se interessarão em comprar o livro impresso.Também disponibilize seu livro em e-book na Amazon. É fácil criar uma conta e pode colocar para vender com ótimas promoções ou até gratuitamente. Mas se você sonha mesmo é em ter seu livro físico/impresso, procure uma pequena ou média editora. As grandes não dão atenção para autores anônimos e iniciantes. Normalmente elas recebem seu livro por e-mail, ou através de editais, e o autor paga para publicar (raramente elas subsidiam a publicação). Vai desde um valor razoável até verdadeiras fortunas. Cuidado! Tem editoras picaretas no mercado, não cumprem o que prometem. Hoje em dia não vale muito a pena publicar por editoras, pois o retorno financeiro não cobre o investimento e a visibilidade é baixa.

7° dica- procure uma gráfica! Para publicar através de uma gráfica (seja da sua própria cidade ou de outros estados), primeiro, é necessário o livro já está revisado e diagramado. Procure em grupos de escritores no Facebook profissionais que façam capa, diagramação, ficha catalográfica e ISBN. Depois entre em contato com a gráfica (Recomendo a Letras e Versos) e mande o arquivo em PDF ou Word. Sai bem mais em conta. O problema é a logística e o marketing, que fica tudo por conta do autor.

8° dica- use a criatividade. Use aplicativos no celular como Canvas e faça a arte de divulgação do seu livro, mande ofícios ao poder público municipal e estadual solicitando apoio financeiro para o lançamento. Faça campanhas publicitárias nas redes sociais, ações de marketing usando parcerias com digitais influencers ou ONGs.

9° dica- Faça uma noite de autógrafos no lançamento do seu livro num local agradável como livraria ou Academia de Letras. Envie convites formais para amigos, familiares, colegas de trabalho, alunos de escolas públicas e privadas, confeccione cartazes de divulgação e espalhe nas redes sociais e em locais de grande movimentação na cidade. Convide a imprensa para divulgar seu lançamento, se possível faça um coffebreake.

10° dica- E não pare de escrever. Não se prenda a um único livro, mesmo não sendo bem sucedido nas vendas, saia de porta em porta. Vender seu próprio livro não é fácil, mas é gratificante. Não desista, acima de tudo, é seu talento e seu sonho em jogo. Não ache que você será rico e famoso, porque provavelmente não será nesse ofício de escritor, mas pelo menos terá dado sua contribuição na arte e na cultura desse país que agoniza nesse setor. Seguindo essas dicas você terá um mínimo de facilidade. Não deixe suas ideias e seus escritos morrerem junto com você sem que ninguém os tenha conhecido. No mais, desejo boa sorte a todos e sucesso!
Patrick Sousa
Enviado por Patrick Sousa em 05/05/2020
Código do texto: T6938509
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Patrick Sousa
Picos - Piauí - Brasil, 26 anos
59 textos (9304 leituras)
6 e-livros (231 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/08/20 00:30)
Patrick Sousa