Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Prefácio de Insólitos
 
          De onde tiro tanto tempo para não ler tanta coisa?
          Ao primeiro olhar, a interrogação do Jornalista e crítico austríaco Karl Kraus denuncia a escrita ruim. Porque para escrever, basta querer, conhecido que a atração pela arte é inerente ao ser humano, o que se constata na apreciação da obra de Nietzsche quando exclama – A arte e nada mais que a arte! Ela é a grande possibilitadora da vida, a grande aliciadora da vida, o grande estimulante da vida. A arte como única força superior contraposta a toda vontade de negação da vida. Mas, levar uma obra aos olhos de terceiros requer fidelidade ao idioma e conteúdo pragmático. A exigência impulsiona o jovem escritor a buscar auxílio à produção.
          Diante das verdades de suas aldeias recorrem à sabedoria da poesia de Fernando Pessoa – Janelas do meu quarto, do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é. Mergulham nos livros de escrita criativa e abraçam as oficinas literárias. Em grupos presenciais ou à distância, ladeados por um escritor experiente mas sem poderes para soprar o barro e dar forma, estilo e vida a novos gestores das letras, recomenda o esmero pela língua em uso, indica leitura, apresenta conceitos gerais e mobiliza a prática.
          O combustível propulsor é extraído da relação de primeiro leitor entre os participantes. O texto de um apreciado pelos demais fertiliza o amadurecimento do grupo, qualifica o autor e abre caminhos à premiação e edição de livros  como este que chega as nossas mãos sob o título de Insólitos.
          A querer falar sobre a obra, o pensamento me leva às Cartas a um jovem poeta de Rainer Maria Rilke quando na Paris de 1903 responde a um colega – Não há nada menos apropriado para tocar numa obra de arte do que palavras de crítica, que sempre resultam em mal-entendidos mais ou menos felizes. Reconheço e ofereço a você, caro leitor, o mérito da opinião sobre o conteúdo, mas reservo o prazer de participante em dissertar sobre a criação.
          Primeiro o nosso desejo em publicar, seguido da proposta do tema desafiador. Insólito: Que é contrário ao uso, às regras, aos hábitos, não habitual, anormal, extraordinário, raro. Descrevem os dicionários de significados. O conteúdo filtrado pela malha de olhos dos oficineiros participantes está diante dos seus, a palavra está com você, boa leitura.
Ed Arruda
Enviado por Ed Arruda em 24/06/2019
Código do texto: T6680444
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ed Arruda
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
63 textos (1388 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 08:03)
Ed Arruda