Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JOGO DOS PROVÉRBIOS E DITADOS POPULARES - Parte I

      Os provérbios ou ditados populares são frases e expressões que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. Falam sobre diversos assuntos e por isso mesmo, fazem parte da cultura popular da humanidade. Quem nunca ouviu, ao fazer algo rapidamente, que “A pressa é inimiga da perfeição”? Os provérbios sempre fizeram sucesso ao longo dos tempos, pois possuem um sentido lógico. Muitos deles foram criados na antiguidade e a maioria é de criação anônima.

                                 REGRAS E INDICAÇÕES:

1 – De início, forma-se um círculo de cadeiras, as quais serão ocupadas por um grupo razoável de pessoas, entre dez e vinte participantes. De preferência, acima de 15 anos de idade.
2 – Em sentido horário e por ordem de vez, seguir-se-á uma sequência de 100 frases (incompletas) onde EU, como mediador, irei questionar cada participante sobre um dito popular, o qual deverá ser finalizado de acordo onde foi interrompido.
3 - Pela regra, um ditado por participante, seguindo até o final a sequência por mim descrita (Debates poderão surgir pra explicar a origem do ditado ou solucionar qualquer dúvida).
4 – Com limite de tempo para responder, a vez será garantida pelo silêncio dos demais. Entretanto, não sabendo concluir a frase, o participante passará a vez.
5 – O jogo terá continuidade sempre após aquele que completar o ditado. No entanto, não havendo acertador em uma rodada, inicia-se outra a partir do primeiro que fora questionado.
6 – Essa é uma brincadeira essencialmente oral, não necessitando de caneta e papel para a sua aplicação.
7 – Será advertido aquele que responder fora da vez ou dar duas respostas consecutivas. Em caso de insistência, resultará na perda de um ponto.
8 – Necessariamente, para um melhor rendimento no jogo, deve-se contar para tanto com o conhecimento do ditado, ou, talvez, para o surgimento de frases relativamente mais fáceis, mais conhecidas.
9 – Por fim, vence aquele que obtiver o maior número de acertos, levando o brinde de primeiro lugar.

1. A cavalo dado não se olham...
2. A curiosidade matou...
3. A esperança é a última...
4. A galinha do vizinho é sempre a mais...
5. Água mole em pedra dura...
6. Ajoelhou...
7. A mentira tem...
8. Amigos, amigos, negócios...
9. Andorinha só não faz...
10. A ocasião é quem faz...
11. A prática é que leva...
12. As águas só correm para...
13. Beleza não se põe...
14. Cada macaco no...
15. Cada ovo comido...
16. Caiu na rede é...
17. Cão de bêbado...
18. Cão que ladra...
19. Cobra que não anda...
20. Comer e coçar é só...
21. Coração de mãe não...
22. De grão em grão...
23. De médico e de louco todo mundo...
24. Depois da tempestade...
25. Deus ajuda a quem cedo...
26. Devagar com a dor...
27. Devagar se vai ao...
28. De boas intenções...
29. Diz-me com quem andas...
30. É dos carecas...
31. Em boca fechada...
32. Em briga de marido e mulher...
33. Em casa de ferreiro...
34. Em casa que mulher manda, até o galo...
35. É melhor um pássaro na mão...
36. Em rio que tem piranha, jacaré...
37. Em terra de cego...
38. Em enterro de gato rato não...
39. É nos menores frascos...
40. Escreveu, não leu...
41. Estrada de mil léguas...
42. Falar é prata...
43. Filho de peixe...
44. Gato escaldado...
45. Ladrão que rouba ladrão...
46. Macaco que olha pro rabo do outro...
47. Mala de pobre é trouxa, e cadeado é...
48. Mato a cobra e mostro...
49. Mulher de bigode...
50. Na descida todo santo...
51. Nem tudo que reluz...
52. O cliente sempre tem razão, até que se prove...
53. O mal do urubu é pensar que o boi...
54. Onde há fumaça, há...
55. O porteiro morreu...
56. O que os olhos não veem...
57. Os últimos serão...
58. Panela velha é que faz...
59. Para bom entendedor...
60. Para o burro, todo sabido é...
61. Passarinho que come pedra...
62. Pau que nasce torto...
63. Quando a cabeça não pensa, o corpo...
64. Quando a esmola é muita...
65. Quanto mais alto o galho...
66. Quem ama o feio...
67. Quem atira com pólvora alheia...
68. Quem cala...
69. Quem canta...
70. Quem cochicha... Quem escuta...
71. Quem com ferro fere...
72. Quem conta um conto sempre aumenta...
73. Quem corre cansa. Quem anda...
74. Quem dá aos pobres...
75. Quem disso usa, disso...
76. Quem dorme com cães amanhece...
77. Quem é do mar não...
78. Quem empresta...
79. Quem espera sempre...
80. Quem fala a verdade não merece...
81. Quem guarda com fome...
82. Quem já foi rei...
83. Quem não arrisca...
84. Quem não chora...
85. Quem não pode com o pote...
86. Quem não se comunica, se...
87. Quem não tem cão...
88. Quem não tem colírio...
89. Quem nasceu para tostão...
90. Quem planta vento...
91. Quem se apressa...
92. Quem tem boca vai a...
93. Rapadura é doce...
94. Santo de casa...
95. Se correr o bicho pega, se ficar...
96. Se ferradura desse sorte...
97. Saco cheio...
98. Trabalhar para pobre...
99. Vão-se os anéis...
100. Vaso ruim...
Paulo Seixas
Enviado por Paulo Seixas em 15/12/2020
Reeditado em 15/12/2020
Código do texto: T7136507
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Paulo Seixas
Campina Grande - Paraíba - Brasil
1323 textos (489755 leituras)
21 áudios (1556 audições)
9 e-livros (234 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/01/21 23:23)
Paulo Seixas