Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cordavox #004: TAL PAI, TAL MÃE, TAIS FILHOS

                         TAL PAI, TAL MÃE, TAIS FILHOS

                          Tal pai, tal mãe nós nascemos
                            Transmitimos sua genética.
                         Quando crescemos, nos vemos
                            Expondo em ética, poética.

                          Em vez de sermos isótonos,
                             Fluímos já sendo únicos,
                       Mesclando díssonos, melíssonos,
                          Compondo cânones eufonos.
                        Seremos tímidos ou destímidos.
                      D' estética, límpidos, translúcidos.

                        Tal pai, tal mãe, filhos somos.

                                  Cordavox #004

                                  **************

SAIBA COMO COMPOR UM CORDAVOX

O Cordavox é mais um estilo criado pelo poeta Bosco Emeraldo.

Da Emologia:
Como o próprio nome sugere (do latim, 'cor', 'corda' – coração; 'vox' – voz), consiste em gestar versos vindos diretos do coração. Claro que e isso que se espera de um bom poeta, que este escreva com o próprio coração. É dessa forma que nasce o Cordavox.

Da estrutura textual:
o Cordavox é composto de onze versos distribuídos em duas estrofes, ou seja, um quarteto, um sexteto e um monóstico.
Distribuição dos versos:
No quarteto, abra sua poesia de modo a ambientar seu leitor no tema que deseja desenvolver.
No sexteto, desenvolva a ideia introduzida no quarteto. Esta parte dever conduzir o leitos ao monóstico que tem a função primordial de fechar seu Cordavox com fecho de outro.
Em cada verso, derrame seu coração em cada letra, palavra, oração. Dessa forma, sua poesia será recheada de puro lirismo.
Da métrica e rimas:
Métrica:
A métrica é muito bem-vinda, pois dá ritmo e cadência á leitura e declamação da poesia. O primeiro verso definirá a métrica do Cordavox que será mantida até o décimo verso. A contagem de sílabas poéticas permitida será em tetra, penta, hexa, hepta, octo, enea ou decassilábicos.
No entanto, deixo o poeta livre para a empregar de acordo sua vontade e inspiração. Mas, se desejar utilizar a métrica, deve mantê-la desde o penúltimo verso.
O último verso, o monóstico, tem métrica livre, mas deve ter a força de fecho de ouro. É possível utilizar o título como verso finalizador do Cordavox.
Rimas:
A estrutura rímica se processa em capitais (primeiras palavras – letras minúsculas) e cabais (final – letras maiúsculas) do seguinte modo:
Quarteto:
a – A
b – B
c – A A
d – B B
Sexteto:
Observe que as rimas inicias do quinto e sexto versos aparecem em maiúsculas 'A e B' dos primeiro e segundo versos do quarteto.
a – C C
b – D
c – C C
d – C C
A – D D
B – D D

Monóstico:
Este pode rimar com qualquer verso do quarteto ou sexteto, seja essa rima capital ou cabal.

Exemplo:
Vide exemplo acima.
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 06/07/2015
Reeditado em 06/07/2015
Código do texto: T5301346
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 66 anos
3574 textos (142910 leituras)
170 áudios (9866 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:49)
Alelos Esmeraldinus