Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

* NÃO ESPERE QUE AS LUZES DA RIBALTA SE APAGUEM *


 
            Hoje quando a noite cair
            sobre meus ombros, lá estarei inerte te esperando e pensando em você e em tudo o que houve entre nós ,
Estarei pensando no teu silêncio que por ora me enlouquece neste mundo frio que passa, mas que esqueceu de levar  minha tristeza e minha dor.
            Desesperada pelo sofrimento de um coração,
            que sofre com a chegada da noite,
deixando-me nesta triste solidão...
Fazendo sofrer o meu coração por estar vivendo tamanha decepção.
Tento enxugar as lágrimas da dor, as lágrimas do abandono.
            As luzes continuam iluminando o palco da vida,
             a mesma vida que deixou de iluminar pela
            distância do teu amor, pela distância que separa nossos corpos e nossos corações.
Distância que jamais permitiu que um dia pudessemos nos encontrar e de corpo e alma nos entregar.
            Enquanto a nevoa da lágrima umedece
            meu rosto, no aguardo do teu retorno, no aguardo de uma palavra de consolo...
No aguardo de uma palavra de esperança e amor,
            visões coloridas passam de relance em nossa historia.
            Historia linda e inacabada, de um romance que teve seu inicio de um modo casual,
um romance que prometia uma linda história , mas o tempo cruel  jamais permitiu que houvesse o tempo para o amor,
O mesmo amor que não teve meio,  em conseqüência
            não poderia ter o seu  fim.
            Sou simplesmente alguém que vagueia pela noite aguardando o teu retorno.. .
Sou alguém que vagueia pela noite na esperança de poder ouvir a tua voz dizendo que ainda me AMA,
Na esperança de poder novamente sentir o teu carinho, sentir as tuas carícias...
Poder sentir o sabor do nectar que emana de teus lábios,
Nectar que vícia, tornando-me dependente de teus beijos...
Espero ainda poder sentir o calor da junção dos nossos corpos...
            Por favor, não espere o sol despontar.
            Volte enquanto há a luz da lua e o brilho das estrelas sobressaem no céu.
As mesmas estrelas que em nossos sonhos foram testemunhas do nosso amor..
            Inerte em minha cama espero que de surpresa apareceça para cobrir o meu corpo com carícias que só as tuas mãos sabem seduzir.
Seduzindo com o delicioso calor que emana de teu corpo,
atiçando o fogo com teus lábios percorrendo o meu corpo
Não permita que o silêncio continue dominando as minhas noites e os meus dias...
Continuo te esperando muito antes que apaguem as luzes da ribalta e o sol deposte iluminando um novo dia, acabando com todas as minhas esperanças..
 
           
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Catarina
Enviado por Catarina em 23/08/2007
Código do texto: T620974

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Catarina
São Paulo - São Paulo - Brasil, 63 anos
175 textos (9730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 01:53)
Catarina