Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÁTOMOS DO AMOR
Juliana Valis



De súbito me vem a ânsia inefável de uma luz,

Humanamente insigne no irretratável verso,

Entre alma e mente, o coração produz

Um labirinto humano de tanto amor disperso...



De repente, invadem-me tantos sentimentos,

Além de prantos, sonhos de afeto em luz,

Bem ou mal, os risos já se vão aos ventos,

E as lágrimas pesam no que a dor produz... 




Amor, amor, por que não se revela ?

Por que se faz de enigma essa emoção humana ?

E desenhamos sonhos nesta mesma tela

Da esperança insigne na paixão que clama !




E se buscássemos sonhos ao relento

Das antíteses cegas que o sentimento acalma,

Talvez já víssemos, em cada trecho lento

Do amor, o ápice da própria alma... 




Mas na palma do mundo, eis a própria vida,

Eis o árduo abismo das sensações em cor,

No fecundo enigma que tempo te elucida,

Transbordando os átomos do profundo amor !


----



Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 01/09/2007
Reeditado em 01/09/2007
Código do texto: T633216

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3989 textos (886083 leituras)
4 e-livros (1867 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 19:45)
Juliana Silva Valis