Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CURTO O GROSSO


Há quem diga curtir um Jesus que é só ternura, brandura; compassivo e leniente. Mas, eu, não.

O Jesus que eu curto, quando entrou na casa de Simão, o leproso, para comer, Maria, irmã de marta, o servia, e passou a molhar seus pés com lágrimas, e a enxugá-los com seus cabelos, e o anfitrião de Jesus, questionou, intimamente, se ele seria profeta, devido ser Maria mulher pecadora. Leiamos todo o texto para melhor compreensão:

E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento; e, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento. Quando isto viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora. E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre. Um certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos dinheiros, e outro cinqüenta. E, não tendo eles com que pagar, perdoou-lhes a ambos. Dize, pois, qual deles o amará mais? E Simão, respondendo, disse: Tenho para mim que é aquele a quem mais perdoou. E ele lhe disse: Julgaste bem. E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e mos enxugou com os seus cabelos. Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés. Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento. Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama. Lc. 7:37-47.

Noutra ocasião, numa sinagoga, Ele curou a uma mulher que tinha um espírito de enfermidade.  E quando Jesus fez isso, veja o que houve:

E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado. Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber? Lc. 13:11-16.

Em outra ocasião, ao entrar na casa de um fariseu para comer pão, o fariseu lhe observava para ver se comeria sem lavar as mãos. Jesus percebendo sua intenção, disse:

Agora vós, os fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e maldade. Loucos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Antes dai esmola do que tiverdes, e eis que tudo vos será limpo. Lc. 11:39-41.

Disse mais naquela ocasião:

Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras. Ai de vós, fariseus, que amais os primeiros assentos nas sinagogas, e as saudações nas praças. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! que sois como as sepulturas que não aparecem, e os homens que sobre elas andam não o sabem. E, respondendo um dos doutores da lei, disse-lhe: Mestre, quando dizes isso, também nos afrontas a nós. E ele lhe disse: Ai de vós também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas. Ai de vós que edificais os sepulcros dos profetas, e vossos pais os mataram. Bem testificais, pois, que consentis nas obras de vossos pais; porque eles os mataram, e vós edificais os seus sepulcros. Por isso diz também a sabedoria de Deus: Profetas e apóstolos lhes mandarei; e eles matarão uns, e perseguirão outros; para que desta geração seja requerido o sangue de todos os profetas que, desde a fundação do mundo, foi derramado; desde o sangue de Abel, até ao sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o templo; assim, vos digo, será requerido desta geração. Ai de vós, doutores da lei, que tirastes a chave da ciência; vós mesmos não entrastes, e impedistes os que entravam. Lc. 11:42-52.

Esse é o Jesus que eu curto. Franco, sincero, ousado, enérgico, sem lisonja.

Esse Jesus, quando assediado por alguns contemporâneos seus, disse:
Vós tendes por pai o Diabo. Jo. 8:44. E: Bem sei que não tendes o amor de Deus em vós. Jo. 5:42.

Há quem deseje ouvir palavras agradáveis, e me reprove por citar as escrituras. E para esses faço minha certas palavras ditas por Paulo:

Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências. II Tm. 4:3.

Esses são sensíveis às palavras sinceras, e anseiam por palavras lisonjeiras. Mas o pai virá para destruir os lábios assim.

Por isso, eu prefiro ser como o mestre, sincero! Eu prefiro ao Jesus enérgico ao anunciado como parcial e leniente.
oliprest
Enviado por oliprest em 05/09/2007
Código do texto: T639398
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
2161 textos (186137 leituras)
247 áudios (2695 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 11:18)
oliprest

Site do Escritor