Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRISIONEIROS DO LAR


PRISIONEIROS

Não sou poeta ou cantor romântico,
Porém um escritor popular,
Que se vale da nobre arte da poesia
Simplificando o muito que tem a dizer
Para os muitos que precisam saber
E que não dispõem de tempo a perder.

Desperto cedo, costume normal desde criança,
O fiz às 03,30h, mesmo na fria madrugada,
Não por sofrer de insônia ou por problemas
Mas é porque cochilo de dia e durmo cedo.
Sou um idoso, portanto dispensável dizer,
O quanto sou prisioneiro no próprio lar,
Além da obrigatória ociosidade social
Tem a mídia televisiva para atrapalhar
Com noticiários quase permanentes
De toda sorte de crimes sensacionais.
Sequer o idoso pode sair para passear
Mesmo os magros proventos sacar,
Além das calçadas e ruas esburacadas
Há os covardes bandidos para atacar.
Como idoso recordo tempo passado
Quando havia respeito exemplar,
Passeávamos pelas vitrines e jardins
De mãos dadas com as namoradas
Em tocantes idílios com bom final.
Não invoco o nome de Deus em vão
Indagando porque a humanidade é má?
Sinto horror e vergonha de ser parte dela
E como filho Dele me apresentar.
Pergunto então à nossa sociedade
Por que é tão bom se ser bom
E ela sendo afim segue o lado ruim?
São estas as questões para se indagar
Sem ao Deus Pai incomodar.


Iran Di Valencia
Enviado por Iran Di Valencia em 06/09/2007
Código do texto: T641817
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Iran Di Valencia
Recife - Pernambuco - Brasil, 1092 anos
769 textos (77070 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 08:50)