Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mamãe, virei EMO

Nada me surpreende
Ninguém me entende
não quero mais viver
pois agora eu quero aparecer

Vou colorir o cabelo
jogarei uma franjinha
agora procuro um meio fio
corto o pulso, sento e choro

AdOlU MeUx MigUxOs
pois eles me compreendem
pranteando sem motivos
estão sempre comigo

Só falta um piercing,
na orelha, nariz e na língua
neste momento eu grito na rua
sou emo e gosto de dar a bunda

Mamãe, agora eu sou uma EmOxInHa
anoréxico mostro minhas tripas
meia rosinha com bolinhas amarelinhas
My Chemical Romance por eles choraria


(O autor deste poema não é EMO, foi apenas uma sátira)






Zigfried
Enviado por Zigfried em 06/09/2007
Reeditado em 07/09/2007
Código do texto: T641899

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Thiago Abrantes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zigfried
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 32 anos
11 textos (1305 leituras)
1 áudios (32 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 21:18)
Zigfried