Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conversa entre pai e filha


- A Fabiana ta saindo com um garoto lá do colégio mãe.

- Ela ta namorando?!

- Sei lá. Eles tão sempre de mãos dadas e outro dia foram vistos se beijando atrás da escola.

- Sua tia precisa saber disso. Aquela menina ainda vai dar muita dor de cabeça pra coitada.

- Não fala pra ela não mãe. Se a senhora falar a Fabiana vai saber que eu te contei e ficar com raiva de mim. A qualquer hora a tia vai ficar mesmo sabendo, não precisa à senhora ir fofocar.

- Olha como me fala menina! Não vou fazer nenhuma fofoca. Sua tia precisa saber pra olhar melhor a filha. Cuidar pra Fabiana não ficar igual a ela, sozinha no mundo com filho sem pai pra criar.

- Merda, eu e esta minha boca, a Maira disse para si mesma enquanto via a mãe sair da sala.



No final de semana, quando chegou na casa do pai, a Fabiana deu um beijo nele e lhe perguntou:

- Oi pai, tudo bem?

- Tudo filha, e com você?

- Ta tudo ruim. A mãe me deu uma surra e me deixou presa em casa a semana inteira. Só me deixou sair pra ver você.

- Mas por que querida? O que você aprontou desta vez?

- A Maira falou pra mãe dela que me viu com um menino lá na escola e ela foi correndo contar pra minha mãe. O senhor conhece bem ela. Começou a me dizer que eu era muito nova pra namorar e foi logo me metendo a mão.

- E você ta namorando?

- To não pai, só to ficando com um garoto da minha classe.

- Ficando? Desculpa, mas acho que não entendo. Isso não é o mesmo que namoro?

- Não pai. Ficar significa o que a palavra quer dizer. Quando uma pessoa é legal a gente fica com ela, mas não existe compromisso. O carinha lá da escola me leva pra tomar lanche depois da aula, ao cinema, a gente passeia e eu o deixo me beijar, só isso. Enquanto tiver bom pros dois a gente fica, quando um achar que não ta legal cada um vai na sua.

- É, acho que compreendi como é a coisa, só que você precisa entender a sua mãe. Não posso tirar a razão dela por se preocupar com o seu futuro. Você ta ficando mocinha e é normal que ela sinta medo do que possa te acontecer.

- Eu a entendo pai, ela é que não me entende. Não é porque estou saindo com um rapaz que vou ficar grávida e desgraçar a minha vida, como ela pensa! Ela namorou o senhor, vocês se casaram e agora cada um vive para um lado e eu tenho que viver com um e só ver o outro de vez em quando. O senhor acha que é legal pra mim? Eu quero é primeiro estudar e ter certeza das coisas, antes de pensar em namorar e casar. Não vou deixar que o mesmo aconteça com meu filho, se um dia eu o tiver.

- E você já explicou isso pra sua mãe?

- E dá? Ela só vê as coisas do jeito dela e não me deixa falar. Sempre que eu abro a boca apanho. Ela precisa confiar em mim pai, será que não vê que eu tenho mais juízo que ela?

O pai olhou com amor para a filha e pensou:

“É minha querida, eu concordo com você. Não posso te falar isso, mas te dou toda a razão”.

CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 09/09/2007
Código do texto: T644795

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (438803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 02:07)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites