Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEUS SINAIS

As asas não são minhas.
Não pouso em tua morada
Por querer...
A poesia roga,regurgita
Lembranças,pele e asfalto.
O espírito adormece...
Padece o corpo,
Pele acesa,luz de olhos
Vivos que me tocam.
Mãos sedentas de poesia
Ornamentam os signos,
Que me enroscam.
Que me escorrem.
Garganta ávida da semiótica
Da vida,do flutuante.
Do  encantamento,
Que me enrubrece a face.
No raso me afogo,
Na profundeza dos signos
Me afago,me acolho confusa,
Canto o meu canto de sereia.
Não sou tão branca
Na alma,feito a pele
Que me pede arrepios.
Cios e ciclos.
Não são os mesmos
Pela visão do
Semi-momento.
Por isso eu pouso,
Em tuas mãos.

Luciane Lopes
Enviado por Luciane Lopes em 13/09/2007
Código do texto: T650578

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luciane Lopes
Mirassol - São Paulo - Brasil, 46 anos
1215 textos (60559 leituras)
47 áudios (3088 audições)
1 e-livros (120 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 09:52)
Luciane Lopes