Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESTINO CRUEL


Destino, por quê, para mim tu és cruel?
Eu quero saber de ti, sinceramente,
porque tu me levas tanto a sonhar
e no momento do sonho se realizar,
lá vens tu trazendo o mesmo presente
e no cálice de champanhe derramas fel !

O que vejo pode ser só uma miragem.
Uma linda ilha no meio de um oceano,
ou um oásis num enorme e triste deserto.
Mas tu, como sempre , virás de certo,
com teu modo sempre torpe e desumano,
revelar que a flor já é e será de outrem !

Para mim, não seria jamais difícil viver só.
Mas, colores meu caminho com rosas e lírios.
Desesperadamente , luto contra nova ilusão
e tu com mais força me realiza uma paixão.
Depois, com os teus meios mais cruéis e frios,
rasgas o meu coração sem aviso e nem dó !
                   20/07/07
                                         Fernando Alberto
Fernando Alberto Couto
Enviado por Fernando Alberto Couto em 17/09/2007
Código do texto: T656358
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fernando Alberto Couto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
1228 textos (56276 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 14:36)
Fernando Alberto Couto