Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GARÇA-BRANCA–PEQUENA – ÚLTIMA GERAÇÃO



A garça-branca-pequena observa o lago,
No fim da invernada no meio do sertão,
Com suas penas brancas observa o flash,
No igarapé, ali pousa a deusa solitária.

Com maestria enfeita o tempo com plumas,
Serena beleza do fim do grande inverno,
A garça-branca-pequena mergulha na água,
Sozinha voa, sem ninho, e por ali adormece.

Um homem surge com uma espingarda,
Mira, fazendo pontaria, nasce um conflito,
Uma máquina fotográfica e o caçador,
A garça olhou a disputa, e não voou.

Venceu o flash da máquina em versos,
Salvaguardando a minha garça-branca,
Única filha do sertão em plena extinção,
O caçador contrito, de lá não mais voltou.

A garça vai pescar: Carás, piabas e girinos,
É o seu paraíso a terra da Sambaída,
A minha garça pequena é uma pérola,
Vestida de branco parece uma donzela.



ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 17/09/2007
Reeditado em 04/10/2011
Código do texto: T656614
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4263 textos (2112861 leituras)
1 áudios (1000 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 01:43)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor