Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATÉ QUANDO AGUENTAR?

ATÉ QUANDO AGUENTAR?



Por vezes me tranco no escuro
E fico sozinho a pensar
Se esse país tem mesmo futuro
Ou se a fala é só para ludibriar
Sinto-me aqui tão inseguro
Tenho vontade de me mandar

Disparos partem do obscuro
Projeteis pairam no ar
Desejando um alvo acertar

Alvos humanos
Erros insanos
Crueldades sem fim

É como se o ar que eu respiro
Quisessem rápido silenciar
Choro de medo e logo suspiro
Ao sentir o estampido cessar
Quando não ouço mais tiro
O coração parece tranqüilizar

Mas de pronto já me retiro
De um jeito ou de outro me viro
Pois tudo logo vai recomeçar

Balas perdidas
Vidas vencidas
Impunidades sem fim



GILSON G SANTOS
Enviado por GILSON G SANTOS em 24/09/2007
Código do texto: T666804
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GILSON G SANTOS
Cubatão - São Paulo - Brasil, 51 anos
1332 textos (123767 leituras)
2 e-livros (44 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 19:52)
GILSON G SANTOS