Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem título

Eu queria escrever um poema doce
Deixar a minha raiva bem distante
Pensar na vida. Mas o bom é pouco

Eu queria beber água com açúcar
Eu queria acreditar que isso é mel
Na carnificina matinal de todo dia

Eu queria deixar o teu amor de lado
Só por um instante, para amar o mundo
Até descobri que esse mundo era você

Que eu deixasse de ser cruel nas palavras
Que eu caísse de dor de uma vez
Que as pétalas fossem mais que pedaços de flor

Unidade, unidade; que piada!
Comuna, comuna; eu já fui chamado assim!

Que cheiro horrível, que podridão secular
É difícil aguentar a hipocrisia fazendo-a acontecer

Azar o seu que não tem dúvidas!
Que maldito seja esse dia!
Que o sol nasça e nos dê as costas!
Natal
Enviado por Natal em 04/10/2007
Código do texto: T680204

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Natal
Imperatriz - Maranhão - Brasil, 33 anos
33 textos (1640 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 23:46)
Natal