Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fim de Semana Enferrujado


Há semana que parece um mês
O fim nunca mais chega
E ficamos na incerteza
Quando vamos repousar.

Finalmente hoje é sexta
E o sábado já espreita,
Mas a mulher não me deixa
Sair de casa pra zungar.

Coitada da minha gueixa
Que já tinha a certeza
De acabar com a coceira
E comigo se enroscar.

São coisas desta vida
E de mim todos duvidam
Quando em lamentos eu digo
Que prisão não só existe
Pra quem sai de tribunal.

Vida de casado é assim
Um dia bom outro ruim
A paciência dói em mim
E vou vivendo mesmo assim.

Vem a sexta e eu não saio,
Sábado no vinho eu caio
No domingo eu desmaio
E de ressaca sou um trapo.

A noite cai e tomo um caldo
Fico novo e curado,
Vou dormir revigorado
Apesar de Triste e chateado,
Mais vale encarar a segunda
Do que ficar em casa enferrujado.
Ulisses Maia
Enviado por Ulisses Maia em 05/10/2007
Reeditado em 05/10/2007
Código do texto: T681591

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Transferencia Bancaria para uma conta a indicar por mim.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Maia
Luanda - Luanda - Angola, 54 anos
903 textos (71565 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 04:42)
Ulisses Maia