Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
POEMETOS RAPIDINHOS

Imposto
traz sempre
desgosto.

Juro,
juro que
te esconjuro.

Dívida
te deixa
lívida?

Taxa
geralmente
nos esborracha.

Moratória
é outra
história.

Fatura
me dá
gastura.

Contribuição obrigatória:
bem pior
que palmatória.

Com o fisco
fico
arisco.

Promissória
é promessa
inglória.

Pobre
a dívida
não cobre.

Cheque sem fundo
assusta
meio mundo.

Sinecura
é uma
gostosura.

Sonego
e boto
no prego.

Trapaceiro:
pouco sabão,
muita lavagem de dinheiro. 

Rico
um dia
ainda fico.



José de Castro
Enviado por José de Castro em 05/10/2007
Reeditado em 05/10/2007
Código do texto: T682198

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José de Castro
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 69 anos
2311 textos (691186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 10:12)
José de Castro