Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tião Relâmpago

          A tempestade atingira aquela cidade com toda sua fúria, como nunca antes acontecera. A chuva grossa lavava suas ruas, os raios cortavam o céu e árvores centenárias tombavam sob a violência dos ventos. No meio deste cenário assustador um homem caminhava calmamente, como se estivesse passeando em um parque.

          Tião Relâmpago não temia as tempestades, muito pelo contrário, adorava caminhar pelas ruas quando todos se recolhiam receiosos. Mas essa história começa muitos anos antes, quando Tião era apenas um rapaz órfão que havia sido “adotado” pelos funcionários da Prefeitura Municipal, onde lhe reservaram um cômodo que lhe servia de residência.

          Tião levava uma vida normal, durante o dia era office-boy da prefeitura e à noite estudava no Ginásio Municipal, ele estava atrasado nos estudos porque seu raciocínio era mais lento que os dos outros garotos e porque sua vida só se regularizou depois que foi adotado pelos trabalhadores municipais, que lhe conseguiram moradia, trabalho e estudo. Ele agora não era mais menino de rua, poderia ter um futuro.

          Um dia uma tempestade abateu-se sobre o município, causando grandes prejuízos. A cidade estava deserta, pois seus habitantes se recolheram diante daquela ameaça da natureza. Tião dormia em seu quarto na prefeitura, quando um raio caiu sobre o velho prédio, desprovido de pára-raios, atingindo-o parcialmente.

          Logo após ouvir o estrondo, algumas pessoas correram até a prefeitura para ver o que havia acontecido e encontraram o rapaz desacordado no chão, todo chamuscado. Levaram-no correndo para o hospital da cidade, onde recebeu atendimento de emergência.

          Aparentemente, além de algumas queimaduras sem gravidade, Tião não havia sofrido nenhum outro ferimento, mas algo definitivamente havia mudado, quando ele retornou à sua rotina de trabalho e estudos todos perceberam que ele estava muito mais esperto e inteligente.

          Seu raciocínio agora era o mais rápido da turma, assim ele completou seus estudos, formou-se em Filosofia, conseguiu algumas promoções e agora já era chefe de gabinete do Prefeito. Apesar de permanecer solteiro por opção própria, era um homem sério e respeitado por todos.

          As pessoas só duvidavam de sua sanidade em dias como aquele, em que saía a caminhar no meio da tempestade. Alguns chegavam a pensar que se aquele raio por um lado melhorou seu raciocínio, por outro o desequilibrou mentalmente. Mas Tião não ligava para esses comentários, andava em meio à tempestade como que a agradece-la pelo que recebeu.

          Tião não sabia, mas a mesma mão que lhe traz um benefício, às vezes, lhe toma outro, é a lei da compensação. Naquele dia a tempestade estava ali para lhe cobrar a sua parte, para levar a sua vida. Caminhando sob a chuva forte, completamente encharcado e tendo o corpo tocado pelo sopro forte dos ventos, ele sentia-se tão bem que deixava escapar um sorriso sorrateiro nos lábios, foi quando um raio atingiu a rua, matando-o instantaneamente. No seu velório todos diziam que ele morrera feliz, pois estava sorrindo...
Lupércio Mundim
Enviado por Lupércio Mundim em 19/10/2007
Reeditado em 19/10/2007
Código do texto: T700471

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site "www.mundim.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lupércio Mundim
Goiânia - Goiás - Brasil, 71 anos
12 textos (404 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 03:50)
Lupércio Mundim