Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nova Música

Silêncio.
E eu sentado aqui no cais,
Sentindo o vento bater mais forte
Livre pra voar, viver.

Queria então o timbre azul do céu,
A harmonia confusa do olhar,
Sonho do barco chegando
Do alto mar.

Penso então, estar imaginando coisas
Vejo enfim o céu beijando o mar,
Sinto as pedras e a areia
Começarem a sonhar.

Borboletas pousam sobre as aves,
E nelas fazem couros de dor
Viajo a noventa e vejo o sol,
Esperando não a lua, outro amor.

Penso então, estar imaginando coisas
Vejo enfim o céu beijando o mar,
Sinto as pedras e a areia
Começarem a sonhar.

Assim o dia acaba, e
A lua com seu amado em mente
Sabe mal ela que fugiu com uma estrela.
Aquela bela e rápida cadente
Garra
Enviado por Garra em 20/10/2007
Código do texto: T702819

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Erick Sousa de Almeida, vulgo Garra.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Garra
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
92 textos (6704 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 18:46)
Garra