Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Grito Na Escuridão

Correr, correr e nunca alcançar o fim da estrada
Buscar lugares onde ninguém nunca esteve
Ou simplesmente deixar a voz calada
Um nó na garganta, um grito na escuridão
Um desabafo da juventude lançado em vão
Perder, perder e não encontrar o fio da meada
Sentir a angústia de não mudar os dias idos
Ou redesenhar o mapa de uma vida errada
Uma canção de protesto, um grito na escuridão
Uma bandeira hasteada sem revolução
Eu vivo da maneira que for melhor para mim
E da pior para quem não gostar ou não estiver a fim
Ainda sou jovem demais para desistir

Querer, querer e não conseguir ficar plenamente satisfeito
Suprir no íntimo as necessidades de conquista
Ou admitir que a situação não tem jeito
Um passo sem precisão, um grito na escuridão
Um manifesto pela liberdade na contramão
Ceder, ceder e não poder curar essa dor intensa no peito
Entender que o amor recebido é o amor dado
Ou enganar-se na incerteza de um defeito
Uma palavra sem nexo, um grito na escuridão
Uma forma exata de dizer um sonoro não
Eu vivo da maneira que for melhor para mim
E da pior para quem não gostar ou não estiver a fim
Ainda sou jovem demais para desistir
Paulo Antonio Barreto Junior
Enviado por Paulo Antonio Barreto Junior em 22/10/2007
Código do texto: T704877
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Antonio Barreto Junior
Salvador - Bahia - Brasil, 46 anos
417 textos (6232 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 22:15)