Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E Agora é o Leite...


A quantas anda o meu país...
Não posso negar-me a raiz.
Sou alguém, aqui me fiz.
Escuto desde menina
Que para o pobre
Sofre é a grande sina...
Poderosos entram,
Poderosos saem...
E as coisas não mudam
São só promessas e nada mais...
Em quatro em quatro anos
Em dois e dois anos
Nada se cumpre, nada se faz.
Então acontece a virada histórica
Caem os discursos, destroem-se sonhos
Seguidores, militantes sem retóricas...
Cada dia uma novidade...
E é porque tudo anda “bem”
Economia passa bem,
Desemprego também...
E o pobre do homem brasileiro
Como sempre ainda nada tem.
Sem educação, sem sorte, sem saúde...
E agora piorou, acabou a decência
Se é que um dia existiu
Nem o leite, nosso cálcio às pernas
Está livre nesta pátria mãe “gentil”.
É melhor morrer em casa com a família
Do que na fila da previdência...
É amigos, ainda cabe a nós e a Deus
O futuro do nosso Brasil...

Nelciene Santos
Enviado por Nelciene Santos em 29/10/2007
Código do texto: T714990

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Textos: Nelciene Santos http://recantodasletras.uol.com.br/autores/poesinel). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nelciene Santos
Cabo de Santo Agostinho - Pernambuco - Brasil, 45 anos
1106 textos (68913 leituras)
1 e-livros (34 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 16:27)
Nelciene Santos