Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Preto velho

Preto velho

Admiro muito esse preto velho
Que não resmunga da vida
Mesmo sabendo que a vida virou-lhe as costas

Nasceu por interece
Sua mãe escarrou para o mundo
Sofreu preconceito entre seus familiares
Soube o que é a vida desde cedo

Como foi boa sua infância!
Às 04h00min da matina na fera
Férias escolares?!
 Freqüentava as praias
Para vender pipas, laranjas e melancias.

Quando precisou o que era seu de direito
Sentiu mais uma vez a traquinagem da vida
Descobriu que era roubado por sua própria mãe
Como essa ingrata! Já estivesse dada por satisfeita,
por escarra seu próprio filho

Hoje o preto velho, tem três filhos.
Mora no conjunto de classe media baixa
E sua casa é a pior da rua
E olha para tudo isso com orgulho
Porque conquistou tudo isso com seu suor
Não com o suor dos outros

E sua mãe ursufluindo do dinheiro
Com viagens e bens de consumo
Ela tem duas casas e três apartamentos

Sabe que preto velho fez?!

Perdoou sua mãe
Como nada tivesse acontecido
Realmente ele pode até está certo
Não prefere julgar ninguém
Deixa isso para outras mãos

Admiro muito esse preto velho!
Quando eu crescer não quero ser um Pelé ou um Vinícius de mores
E sim!
Quero ser como o preto velho.

autor:(Almeida e santos)
Almeida e santos
Enviado por Almeida e santos em 02/11/2007
Código do texto: T720656

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Almeida e santos
Belém - Pará - Brasil, 31 anos
52 textos (2043 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/17 23:14)
Almeida e santos