Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Implosão (insanidade)


Sou mero relato perambulante...
Relato do mundo do simplório...
Relato do mundo do importante...

Sou cotidiano dos milhares e milhões...
Sou mármore e granito, povo e Estado...
Sou faísca, fogo, incêndio e explosões...
Sou prosa e poesia, prece e pecado...

Traços rascunhados em uma tela de pintura...
Trincos em solo árido abrigo de uma rosa...
Espelho d'água em um dia de temporal...
Farpas de diamante espalhadas pelo chão...

Sou a grandeza de um singelo anoitecer...
Sou a pureza de uma guerra sangrenta...
Sou o reflexo de meus tantos outros eus...
Sou relato do cotidiano da inexistência de deus...

Faço aço e luto em luto...
Choro lágrimas de fogo...
Laço e caço e furto em surto...
Sou jogador deste jogo...

Mero observador do passar dos momentos...
Açoitador real da reles realeza...
Mero torturador de todos os sentimentos...
Estuprador da pureza e da beleza...

Vislumbres e relances de uma troca de olhares...
E andarilho perdido na majestade de todos os lugares...
Testemunha infiel da grandeza dos poderosos mares...

Ao largo da orla eu difamo a paz da praia...
Em dias de trovão e tempestade sou a chuva...
E desafio aos gritos a tormenta que ensaia...

Sem mais para o momento...
Despeço-me com cordial abraço...
Perdoa-me por este lamento...
Sou tudo que penso, tudo que faço!
Callis Morius
Enviado por Callis Morius em 06/11/2007
Código do texto: T725218

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Callis E. Morius - Pedro Penido). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Callis Morius
Itaúna - Minas Gerais - Brasil
38 textos (1439 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 13:48)
Callis Morius