Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vácuo

Conseqüência de um desequilíbrio social
A fome encontra-se estampada no mapa do nosso país
Vitimas de governantes corruptos
Que não param de consumir.
 
Enquanto o povo clama por alimento e educação
O poder se camufla por trás das câmeras
Dando risada da nossa situação.

A elite já ditou a sua forma de pensar
Pois um povo ignorante implorando por comida
É muito mais fácil de manipular.

Todos os dias o pobre é pisado e humilhado
Porque a lei nunca está e nem esteve do nosso lado
Pois a propina é quem bate o martelo
Daqueles que são julgados.

Enquanto se descobrem sanguessugas que bebem o suor da população
Tentamos ainda sim dar nosso grito de libertação
Grito esse que permanece calado
Encoberto pelas sujeiras do nosso passado.

Pois um país que dizimou os índios e seres – humanos como nós
Apenas pelo simples fato de serem negros
Mancham o orgulho daqueles que se dizem brasileiros.

E hoje quando olhamos para o retrato de nossa sociedade
Percebemos que a fome mata milhares de pessoas todos os dias
E é nessa humanidade desigual e totalmente vazia
Que vivemos em monotonia.

Então chegou a hora de refletir e de se conscientizar
Dar as mãos, unir forças e começar a lutar
Para que no futuro esse mundo não venha a se destroçar.
Nilmário Quintela
Enviado por Nilmário Quintela em 06/11/2007
Código do texto: T726510

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Nilmário Quintela). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nilmário Quintela
Salvador - Bahia - Brasil, 31 anos
214 textos (19309 leituras)
1 áudios (707 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 11:42)
Nilmário Quintela