Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sabiá





Em frente a minha janela
Tem uma palmeira
Que à tarde fagueira
Desata a balançar
Como a provocar
festeira
Os sonhos do meu sabiá.

Canta triste,
Meu bichinho!
Esqueceu como voar.
E aquela palmeira
Exibida,
Insiste em se mostrar.

Do lado
Existe um ipê
Vermelho, apaixonante
Nele dorme um pardal
Que nem sei se
É cantante.
Mas que me olha sempre
Com um olhar
Penetrante.

Está zangado passarinho?
Porque guardo em meu ninho
Um pequeno sabiá?

Não esperava resposta...
Mas ele se pôs a falar.

Não me zango moça tola!
Eis que vivo aqui e penso
Sabiá perdeu o jeito
E esqueceu como voar.
Queria ver se foste tu
Que de tanto viver presa
Tão pequena e indefesa
Esquecesse como andar.

Eu de cá emudeci.
Correu um frio pela alma
E meu coração num espamo solto
Concluiu assim:

Sabiá, sabiá.
Ousei te roubar, enfim.
Mas por não saberes mais voar
Roubastes um pouco de mim.


(Jessiely)
Jessiely Soares
Enviado por Jessiely Soares em 07/11/2007
Código do texto: T727326
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jessiely Soares e o link para o site "http://recantodasletras.uol.com.br/autores/jessielysoares"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jessiely Soares
Bananeiras - Paraíba - Brasil, 33 anos
75 textos (2547 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 11:12)
Jessiely Soares