Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Olhando Navios

Fiquei olhando durante horas
Tudo que meus olhos podiam tocar
Em meio a uma confusão
Encontrei ondas elétricas
Todas me levaram onde meus pensamentos queriam estar
Só assim podia te encontrar
Fácil para um momento iludido
Cheio de admirações e desejos despojados
Verdades ditas sem medida
Que sai sem pedir
Curta, Discreta e imoral
Não quero ferir
Mais isso sempre acontece
Queria ler Camões
Te mostrar quem realmente sou
Agradecer pessoalmente por me reinventar
Tirar todos os meus mecanismos
Olha que você é eterna
A sua confusão me alimenta
Briga de gato e Rato
Não quero razões
Preciso apenas sentir
Sem saber que minha vida é um palco
A curiosidade é a vaidade de quem não pode Ter
Mate a minha vaidade
Me esprema até minha ultima gota
Você podia Ter dito Adeus
Rodrigo Figueiredo
Enviado por Rodrigo Figueiredo em 10/11/2007
Código do texto: T731369

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rodrigo Figueiredo
São Paulo - São Paulo - Brasil, 39 anos
11 textos (209 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 06:38)
Rodrigo Figueiredo