Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Convergência De Amor

No charco da solidão me afirmo, densa lama.
Sofro quimeras, que não tem cura nem nome.
Uma dor recôndita, em fúria me consome
Enquanto um sussurro na escuridão me chama.

Com a pobreza das palavras, louco... teço,
Uma musa de mágoas, que se quer secreta.
Sofro do mal de ser um sonhador-poeta;
Mergulhado em sombras tristes... anoiteço.

Quero amor, que a alma inflamada me cure,
Quero uma estrela, que no céu perdure,
Transformado a Solidão, em sutis prazeres.

Quero um mar de luzes onde navegarei,
Sentindo o coração pulsando sem nenhuma lei,
Na convergência de todos os seres!




Luis Felipe Saratt
Enviado por Luis Felipe Saratt em 11/11/2007
Reeditado em 05/10/2008
Código do texto: T733098
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis Felipe Saratt
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
61 textos (1090 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:53)