Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POR TODOS OS DIAS EM QUE PENSEI SER O BASTANTE EM SUA VIDA PARA PODER LIGAR E FALAR ''OI AMOR ME PERDOE SOU MESMO UM TOLO.'


              COMO SABEREI EXPRESSAR OS DIAS DE SOLIDÃO,
                SE É SOLIDA SUA PRESEÇA EM MEU CORAÇÃO,
                 FITARTE-EI TODAS AS LÁGRIMAS PERDIDAS,
                  COMO SE CURANDO AMOR ESSAS FERIDAS,
                              SORRI. CHOREI. MORRI.

     SABE A MORTE NÃO DEVE SER TÃO IMPOLGANTE AMOR.
              VESTE-SE OUTRA VERDADE Ó LINDA FLOR.
      FERIDA, AGREDIDA, MORTE DE MULHER AINDA GRAVIDA.
              RIMA PERDIDA. VERSO FERIDO. POETA MORTO.
                          DE QUE ME ADIANTA AMOR.
                         SEM ÁGUA, COMIDA, ESGOTO.
 
             AIDA SANGRO POR ESTAS RUAS DE CHEIRO RUIM,
                SEM SABER ALMA PENADA SE TERIA UM FIM.
      OU ASSIM. SIMPLES COMESSO, DIA DE CHUVA, SEM GRAÇA,
             VOCÊ NO SOFÁ, FRENTE A TV; RINDO SEM PARAR.
                    QUE MERDA DE POESIA FILHA DA PUTA.
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 27/11/2007
Código do texto: T755692

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11184 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 04:56)
DIEGO HUXLEY