Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INÍCIO (Primeiro texto)

Ressoou no infinito ao som de vozes angelicais
Explodiram cores e matizes sem par, sem juizo
Cerraram-se os portais do paraíso
Acendeu-se o dia, anunciado por revoada de pardais
Nuvens de lágrimas ocultavam sorrisos
Teceu-se o manto da noite, retalho indeciso
Orvalhou-se o solo entre lamentos e ais

Deus, havia sido perfeito, preciso
Artesão do universo, generoso criador
Senhor dos tempos: fim e princípio

Libertou a alma da criatura, por amor
Exilou-a na ilha dos sentimentos humanos
Tornando-a frágil e ágil como a borboleta
Revestindo-a de medos e enganos
Afogando-a na incerteza do oceano
Silencioso como essas indefinidas letras.










Edil Franci
Enviado por Edil Franci em 28/10/2007
Reeditado em 01/06/2009
Código do texto: T713503

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Edil Franci e o site www.recantodasletras.uol.com.br/autores/edilfranci). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edil Franci
São Paulo - São Paulo - Brasil
903 textos (75180 leituras)
2 e-livros (120 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 04:39)
Edil Franci