Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda


23/04/18 01:28 - David Leite
Novos contos... Olá, pessoal Queria divulgar aqui meus textos. Por favor, leiam, avaliem Obrigado


http://www.recantodasletras.com.br/autores/davidleite1
22/04/18 23:06 - Leonardo Ulhoa
22/04/18 23:05 - cristiano siqueira
A morta que se levanta
 
 
Ela se revira no tumulo
Seu caixão é pequeno para sua presença
Sufocada ela esta,
Sua caixa de silencio...
 
Em uma noite,
Ela pode ver a luz da lua através da cova,
Então percebeu que devia se levantar
Noite chuvosa coveiro se assustando...
 
Ai está ela,
De pé mais uma vez
Ignorando o que a bíblia diz sobre os mortos...
 
Seu velho manto é retirado da lama
Sua mascara é erguida mais uma vez,
Por um momento a chuva acaricia seu lindo rosto...
 
Perdida na noite ela esta
Outrora uma dama poderosa,
Agora uma mendiga...
 
Do meio da lama ela se levanta,
Com postura de rainha
Eis minha dama...
 
Olhe seu corpo cadavérico caminhar,
Observe o escuro abraça-la...
 
A carne que volta para os ossos,
Olhe e tema, a dama está voltando,
O cemitério é seu quintal...
 
Ela olha para o novo mundo admirada,
Tudo esta mudado,
Não há mais vilas
Agora grandes cidades...
 
E como antes ela caminha no escuro
Com postura de uma rainha...
 
Ela se parece com aquela que enterrei,
Minha antiga amiga,
Mas com um olhar frio...
 
Eu andei por lá,
Caminhei no cemitério como um perdido,
Vi quando ela levantou de sua cova esquecida...
 
Eu e ela estávamos perdidos
Em tempos diferentes,
Ela veio de muito antes do tempo...
 
E eu estou aqui sem saber o que fazer da vida,
Tomando chuva em um cemitério velho,
Vendo uma figura épica se levantar...
 
Os olhos dela são de uma escuridão que fascina,
Seu rosto angelical,
Mas ela esta fraca
Parece que ela foi ferida em uma antiga batalha...
 
Ela esta ali e eu aqui,
Seus olhos vazios se encontraram com os meus,
E vi que isso deveria acontecer...
 
Vi nela uma janela,
E ela viu uma ferramenta,
Nossa união do escuro começava...
 
Uma garota como ela, tão poderosa.
E um garoto como eu, cheio de ódio,
Um garoto que apenas quer o caos e a destruição...
 
Fadado a viver nesse mundo de merda,
Com malditos humanos...
 
Ela ergueu seu manto e engoliu a luz,
Através do manto outro mundo
Com homens de três metros de altura,
E cachorros do tamanho de cavalos...
 
E todos ali, dispostos a começar uma guerra,
O escuro contra a luz,
A maldita luz que cega os humanos,
E deixa-os tolos para o mundo a sua volta...
Quando cheguei perto dela
Ela estava quase toda reconstruída,
Ela me beijou...
 
Um beijo frio, mas cheio de respostas.
A dama, doce dama.
Diz que o sol ira se apagar...
 
Eu serei sua ferramenta,
Pela dama que admiro...
Pela dama que amo...
 
Ela diz que há muitos anos atrás,
Quando a terra era diferente
Houve um guerreio que há amou,
Acabou em uma guerra sem fim...
 
Mas isso é passado
Eu sou eu,
Sádico e cruel...
 
A dama do escuro me acompanha,
E seu manto me cobre,
O mundo ira ouvir falar de mim...
 
Cristiano Siqueira 22/04/18
 
 
 
 
 
 
 
 
22/04/18 21:35 - walter pantoja teixeira
Os dias que ela passou sozinha
poesia      by Walter Pantoja
www.walterpantojateixeira.recantodasletras.com.br



imagem  G o o g l e
 
22/04/18 20:33 - On
22/04/18 19:54 - GiselleSato
14.06.2006 – 10h30min –
Ninguém é tão perfeito que mereça, eternamente, o Céu, nem tão pecador que mereça o inferno para sempre.
22/04/18 12:25 - fchagass
POR QUE É PRECISO: AÇÃO BÍBLICA E TEOLÓGICA CONTEMPORÂNEA (?!)...
 
No texto: SÉRIE: AÇÃO BÍBLICA E TEOLÓGICA CONTEMPORÂNEA – 0005... explicamos um pouquinho:
 
O motivo principal de criar essa série e divulgar, em tempo virtual, com tão grande alcance, em meio a inúmeras publicações, tem a ver com o estímulo à necessidade e urgência do ser humano cnhecer e considerar sobre a revelação de DEUS o CRIADOR e SENHOR de tudo o que existe...
 
É grande o analfabetismo bíblico e, entendo (desde o momento da conversão) que, uma coisa é ler a Bíblia e em consequência, divulgar o que se lê e, fiz com os filhos na década noventa (quando DEUS exerceu em grande dose SUA misericórdia para mim abrindo o entendimento para levae SUA revelação mais a sério...
 
POR QUE É PRECISO LER A BÍBLIA, INTERPRETAR E APLICAR COMO PARTE DA AÇÃO BÍLICA E TEOLÓGICA CONTEMPORÂNEA???
             
Em resposta, direi que: É PRECISO LER A BÍBLIA, INTERPRETAR E APLICAR COMO PARTE DA AÇÃO BÍLICA E TEOLÓGICA CONTEMPORÂNEA, por que o ser humano num extremo zomba de DEUS (Gálatas 6:7), colhendo um safra amarga, no outro extremo diz que acredita em DEUS, vivendo como se DEUS não fosse real e,entre um extremo e o outro nós que somos cristãos reformados (que acreditamos em DEUS), nos sentimos cham,ados por DEUS para proclamar o Evangelho da salvação em CRISTO JESUS O SENHOR E SALVADOR DE TODO AQUELE QUE NELE VIER A CRER!!!
22/04/18 11:29 - JUNIOR CAMPOS
BOM DIA AMIGO RECANTISTA!!!
 
TENHO UM TESOURO EM MEU BAÚ PARA COMPARTILHAR CONTIGO!
ESPERO QUE GOSTE, PARA MIM TEM BASTANTE VALOR! CLIQUE PARA 
LER O TEXTO QUE SEPAREI PARA TI, COMENTE, GOSTO MUITO DOS 
 COMENTÁRIOS E RETRIBUO AS VISITAS AO MEU RECANTO.




ÚLTIMOS TEXTOS ADICIONADOS:


ESQUECI DE TE ESQUECER
TESÃO
A GATA E O CACHORRO - PARTE 1
ALDRAVIA JC CLVIII
COLECIONADOR DE POEIRA
MIRAGEM
ALDRAVIA JC CLVII
ALDRAVIA JC CLVI
COINCIDÊNCIA OU COISA DO DESTINO? (TAUTO EM "C")
O JOGO VIROU
ALDRAVIA JC CLV
SEDE DE AMOR
MEU CORPO CHORA
ALDRAVIA JC CLIV
CRIMINOSA
ALDRAVIA JC CLIII
Portas Abertas
ALDRAVIA JC CLII
ALDRAVIA JC CLl

 
22/04/18 10:57 - Cláudio Bertini
TIRADENTES (Delata-me)
Carne fresca, ensanguentada,
traída por Silvério, esquartejada,
pelos postes da cidade, pendurada
 
Qual de mim delatarás, meu bem,
Tiradentes, mártir da Inconfidência
ou Joaquim José da Silva Xavier
bode expiatório dos inconfidentes?


Leia todo o texto clicando aqui!


A vida interior


A vida interior de cada um tem luz, tem trevas, tem mistérios, sombras e espectros, tem verdades, compaixão e anjos.  É povoado de vários habitantes...  E em que o conhecimento ou o autoconhecimento pode nos auxiliar nesse sentido?  Em que conhecer a própria vida interior pode nos ajudar?
Ter uma rotina atribulada, ter planos urgentes, ter metas irrevogáveis é, a longo prazo, distanciar-se de sua própria vida interior.  Por que?  Porque demorar-se num ritmo de tempo íntimo consigo mesmo e amparar sua alma e espírito em uma casa que possa ser chamada de lar, é necessário.  Esse lar, que é tanto a sua mente quanto o seu corpo, o homem entendido integralmente e holisticamente como um todo, nos mostra o caminho para fazer de si próprio o seu guia interior.   O guia interior emerge desse modo, quando damos a ele um espaço de tempo para que possa existir.  Pessoas intelectuais teriam mais facilidade para contatar seu mundo interior?  Talvez.  Se você consegue demorar-se no seu interior ao menos algum tempo diariamente, este guia interior virá, seja você intelectual ou não, extrovertido ou introvertido, calado ou falante, calmo ou nervoso...
Desacelerar é criar tempo para a completude que vem da imperfeição, não da perfeição.  Reverenciar o que é ainda não perfeito é saber que perfeição absoluta não existe.  Nossas vidas foram, são e sempre serão um ciclo de mudanças, nunca perfeitamente completas, mas sempre em andamento.  Ou não estaríamos vivos.  Assim, conhecer e refletir sobre si mesmo pode trazer insights novos e que nunca teríamos se continuássemos na rotina acelerada com objetivos e metas a serem alcançadas num turbilhão; cuja obtenção – das metas – não irão nos satisfazer completamente em nenhum tempo futuro, como não o fizeram no passado e nem o fazem hoje.
Por isto, repito, é necessário conhecer o próprio mundo interior.  A atividade interior precisa ser percebida atentamente... Por que tenho tais e tais suscetibilidades?  Por que tenho tais e tais orgulhos?  O que será uma verdade para mim ou o que é apenas viagem do ego?
Estabelecer o autoconhecimento e saber quem é você e quem é a sua mente ou a sua alma é trazer para a sua vida uma nova dimensão de clareza.  Uma clareza que pode gerar compaixão consigo e com o outro, numa acolhida integral ao nosso real direcionamento, seja ele qual for.  Paz e luz.
Mauricio Duarte (DivyamAnuragi)

Bibliografia consultada:

A luz dentro da escuridão . Zen, alma e vida espiritual . John Tarrant . Tradução: Claudia Martinelli Gama . Editora Rocco . Rio de Janeiro, 2002

Intimidade . Como Confiar em Si Mesmo e nos Outros .Osho . Tradução: Henrique Amat Rêgo Monteiro . Editora Cultrix . São Paulo . 2001
 

Leia mais: https://www.divulgaescritor.com/products/a-vida-interior-por-mauricio-duarte/
22/04/18 09:40 - Espectadora
Ame as pessoas e use as coisas. Porque o oposto nunca funciona.

Frase extraída do Documentário Minimalism: A Documentary About the Important Things.

Achei a ideia maravilhosa. Caso queira conhecer, fiz um resuminho deste projeto maravilhoso! Obrigada queridos! Bom domingo! Continue lendo!
22/04/18 08:45 - Antonio C Almeida



















 
22/04/18 06:13 - Laerte Coelho
Bom dia!
Amigos(as) do Recanto.
Visitem a página 

http://www.magiadanatureza.recantodasletras.com.br/
Veja a Poesia
"Água e Você"
e também o vídeo no YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=aKpZ9WU2hzE&t=80s
Abraço.
Laerte Coelho
22/04/18 05:19 - Apaixonado Jovem
esse é o meu dueto
PROFUNDO E CONSISTENTE É O NOSSO AMOR Apaixonado Jovem DESSE JEITO NOS AMAMOS. Uma Mulher Um Poema
21/04/18 22:59 - Valda Suely
Acesso aos meus artigos na Obvious Magazine
21/04/18 22:45 - Amontesferr
               FLECHA RETA
                    Arbitrá...
      Rio, corixo, remo esguio
                    Arbí...
      Trio, toco, tremo posso
                    Habita...
      Rei, Roma, reina goma.
                    Sensacio...
      Nau, navega com adega.
                        
Antonio Montes
21/04/18 22:23 - Josué Barbosa
O Princípio do Fim Dos Tempos


Leia e medite, boa noite!
21/04/18 21:05 - walter pantoja teixeira
Eram cartas de amor... (simplesmente cartas de amor!)
(poesia)
www.walterpantojateixeira.recantodasletras.com.br



imagem  G o o g l e
Walter Pantoja (wp)
21/04/18 20:04 - Rubens Jardim

IMAGEM COMOVENTE --Leonardo Boff, com 79 anos, teólogo, escritor e professor universitário brasileiro, expoente da Teologia da Libertação no Brasil e conhecido internacionalmente por sua defesa dos direitos dos pobres e excluídos, impedido de visitar Lula, afirmou que não sairia até conseguir ver seu amigo, em Curitiba, em 2018. Sempre senti uma enorme admiração por ele e por suas posições verdadeiramente cristãs. Li vários de seus livros.Assisti a várias entrevistas.E tive o privilégio de receber anos atrás, uma mensagem de e-mail dele: "Rubens, belíssimo seu poema sobre a mãe. Precisamos resgatar esta experiência originária que foi colocada sob cinzas pela cultura racionalista moderna que transforma tudo em mercadoria e não em metáfora do mistério. Meus parabéns. Vou guardá-la no conjunto de minhas coisas ligadas à Mãe Terra."
21/04/18 18:23 - Fernanda Goucher
Boa noite recantistas! Os convido para conhecer minha música!
Piração
https://www.youtube.com/watch?v=xrHDl0BAok4

21/04/18 18:16 - Espirito Santo
                                       "SONHOS"

clique no nome (Espirito Santo) acima citado / clique em (TEXTOS) / clique no (TOPICO) / Leia / Medite e deixe seu comentário ! Paz e Bem 
21/04/18 15:37 - ProAlex
Olá, estudantes, professores e amigos!
Convido vocês a visitarem e conhecerem o canal ProAlex (link: http://bit.ly/proalex), onde tenho postado diversos conteúdos de língua portuguesa e música. Aproveite e inscreva-se, deixe sua opinião sobre o canal e compartilhe algum vídeo. Até breve!!!...

 
21/04/18 12:52 - Cassia b
Reflexão nerd... Um paralelo para a vida!!

"Eu não me orgulho em confessar que me viciei na série "The walking dead"... Para falar a verdade, escondi este fato por uns tempos! Mas tem uma coisa que os personagens fazem que neste momento tem um significado forte para mim... Quando precisam atravessar um lugar tomado por zumbis, os personagens se cobrem com suas vísceras e se movimentam no ritmo do bando... Não lutam, não atacam, não matam... apenas se tornam imperceptíveis!"

*início do texto

Cassia B.
MADRIGAL

Quando cruzamos desnudos a sala
Na busca das toalhas 
Acordamos as sombras de um dia chuvoso
Que insiste em sonhar.
Para escândalo dos retratos, ou sândalo?!
Para as imagens dos santos.

ASEOKAYNHA; Luís
21/04/18 11:37 - João Carlos Hey
21/04/18 10:25 - Uma Mulher Um Poema

DESEJO QUE VOCÊS TENHAM UM EXCELENTE FERIADO!!!
MINHA PUBLICAÇÃO DE HOJE:
VOCÊ ME CONQUISTOU AOS POUCOS.
21/04/18 09:45 - JUNIOR CAMPOS
21/04/18 09:39 - Cláudio Bertini
TIRADENTES (ou DELATA-ME)
Carne fresca, ensanguentada,
traída por Silvério, esquartejada,
pelos postes da cidade, pendurada
 
Qual de mim delatarás, meu bem,
Tiradentes, mártir da Inconfidência
ou Joaquim José da Silva Xavier
bode expiatório dos inconfidentes?


Leia todo o texto clicando aqui!
21/04/18 09:38 - Ary Carlos Moura Cardoso
DA CALMA...

Nasce a Calma pelo Verbo,
É Alta linhagem e Calibre,
É Prumo a despertar Vidas.

                                             Sem ela, apenas fogo-fátuo,
                                             Caveiras de angústias e cal,
                                             Fervedouros de jatos secos.


Obs. O poemeto prossegue em meu modesto espaço.
21/04/18 09:10 - Gabriel G Oliveira
https://www.recantodasletras.com.br/autores/gabrielgoliveira
21/04/18 08:20 - Espectadora
(...) Todos nós carregamos ensinamentos e experiências para compartilhar com o mundo. Abandone o medo. Deixe de lado a vergonha. Não seja tão crítico consigo mesmo. Dê o primeiro passo e comece a escrever. Agora!

Mãos à obra Escritor(a)!

Continuar lendo...
21/04/18 02:17 - On
20/04/18 21:52 - fchagass
ESCREVER É COMO CULTIVAR EM BUSCA DE FLORES E FRUTOS ...
 
SE ESCREVER É COMO CULTIVAR EM BUSCA DE FLORES E FRUTOS... escrever será como plantar uma semente que são os textos para que após o tempo necessário o(s) leitor(es) possam colher as flores e os frutos...  
 
Por essas e outras, comece logo a cultivar textos, porque muitas pessoas precisam ler novos autores!!!
20/04/18 21:36 - Vana Fraga
ÀÁÌÍndÀÁ ÂssÎÏ*m ÎÏ*
FÌÍqÙÚÈÉm ÈÉxpÌÍÀÁndÒÓ
MÀÁs ÀÁtÈÉntÀÁndÒÓ
ÂÂs BÔÄs NÔÔvÄÄs *
QÛË SÂÖ ÎÏ* 
ÊË* 
ÊË*nvÎÏ*andÔÖ* 
ÀÁ VÒÓöòós
 
Pequena PoetÏÏsa*
   Vana Fraga
20/04/18 21:12 - Iliely
O que difere o Aécio Neves do Wesley das carnes? Aécio é premiado por ter levado dois milhões na molezinha e o Wesley condenado por ter se locupletado no espetáculo dantesco da compra e vendas de ações especulativas que talvez tenha facilitado o pagamento da propina ao Aécio amiguinho do Juiz Gilmar Mendes!
Nossa, nem se fossem namorados eles falariam tanto um com outro pelo telefone.
Quanto assunto teriam Gilmar Mendes e Aécio para conversar.
Fala sério!

20/04/18 21:11 - Amontesferr
MEIOS ROTINEIROS

Cai a Tarde...
Ai, ai quanta saudade!
Uma folga na vida
uma vida de balde...

Então, desce a noite ao descanso,
quantos contos!
Quantos amores e encanto!
Vem os sonhos pela noite
remando em seus remansos
o vento em seu açoite
ouvindo sibilo manso.

Passa a hora o agora, canto a galo
vem a brisa, rompe a aurora...
O orvalho se faz visível,
pelas margens da estrada
e as recordações tornam-se incríveis
nos sonhos da bela amada.

Antonio Montes

20/04/18 20:36 - Alexandre Ivanovski
Resultado de imagem para pedro álvares cabral gif
Terra de ninguém
Era uma criatura que despertava simpatia por onde andasse. Um homem em seus vinte e alguns anos de idade de barba espessa e olhar confiante. Embora um tanto maquinal em seus abraços, à maneira de um político angariando votos para a campanha, ele distribuía de forma determinada seus abraços.
Aquele era o dia mais importante para o ano de trabalho na repartição pública. Chegava o dia da festa anual – um churrasco no clube alugado pela empresa. Talvez para causar impressão aos chefes, Homero foi o primeiro a chegar, recebendo com cumprimentos a todos na entrada do clube. As mulheres, geralmente, o consideravam galanteador.
As mulheres gostavam dele, mas é uma incógnita se ele de fato gostava delas. Jurou-me uma vez o Juracy que o havia visto de mãos dadas com um homem. Nunca gostei de fofocas, e assim as escolhas amorosas de Homero nunca me afetariam – para o bem ou para o mal.
O fato de Homero ser gay não me incomoda de qualquer maneira. De fato, eu que tenho uma índole de sonhador, muito antes da fofoca de Juracy fantasiava a história incógnita de Homero. Nesses meus sonhos, o que de fato mais importava era a procedência, a história, que trazia naquele instante a meus olhos o amigo.
Não vou negar que já me senti incomodado com a forma mecânica com que Homero costumava me abraçar. Da primeira vez, senti-me ofendido. Com o tempo, e talvez depois da fofoca de Juracy, eu relaxei. Não deixei nunca de observá-lo, mas sem dúvida, como assegurei, sua vida amorosa não era o foco de minhas observações.
Homero era, sem dúvida, um sedutor. Daí a fama de sedutor das mulheres da repartição. Pois ele seduziu a mim mesmo. Ele instigou-me a descobrir mais e mais sobre sua existência. Digo existência na compreensão de sua história. Aquela que o fez mesmo antes de ter nascido e chegado ali.
Homero tinha o sabor de grandes histórias. Sua compleição física fazia com que me questionasse se não foram portugueses com a sua aparência que um dia singraram os mares até as índias, conquistando a Ásia, a África e a América também. Estava ali, em seu rosto, este passado imaginado por mim e para mim glorioso.
Não sei especificar o que exatamente o fazia tão especial, mas talvez fosse o nariz. De fato, não, não era um detalhe apenas, mas a composição. Homero era a encarnação de um jovem aventureiro que carregava no gene, na carne, um pouco de três continentes. Tudo em si carregava a marca genética de um português de três continentes.
Homero me fascinava e eu me continha para que não percebesse toda a atenção que lhe devotava. Sua barba formava um “u” cortado ao meio pelo bigode grande. Seu cabelo da face muito espesso. Já o cabelo (corte social), em minha imaginação era encimado por um chapéu que pertenceria a muitas gerações de história anteriores a ele.

Minha curiosidade era grande, e eu me perguntava se sabia de sua história. Conhecera algum dia algum pirata seu antepassado? Ou a prole de seus tataravôs labutaram para a coroa portuguesa? Era extasiante imaginar sua história mais uma vez, enquanto tomava uma batida de vodca com limão e não retirava por nem um minuto meus olhos dele.
E lá estava Homero, na saída do estacionamento e entrada do clube, ciceroneando todos os colegas de repartição. Até que chegou o momento de entrar, uma vez que os convidados pararam de chegar em seus carros. Duas colegas de repartição tomaram-no nos braços, uma de cada lado, e conduziram-no ao bar para uma bebida.
Naquele começo de tarde, no momento em que Homero entrou, já havia virado umas três vodcas com limão e compreendia que, se não tomasse cuidado, mantendo-me sóbrio, ele poderia me pegar de olho nele. Parti para uma conversa sem pés nem cabeça com a esposa de Juracy. Ela queria me convencer que uma revolução estava a caminho.
A esposa de Juracy merece uma menção: ela tida por muita gente como lunática. Mas alguns a achavam interessante. De forma geral, ela teimava em afirmar que teríamos uma revolução militar e que tudo aconteceria em breve. Este seu “em breve” ela já o sustentava há uns três anos e nada. Ela dizia: “esse ano vocês verão, será horrível”!
Seu marido mostrava-se envergonhado por conta dos dons divinatórios. Mas, nossa turma sempre muito afável, acolhíamos os dois sem muitos julgamentos. Pensei para mim, “nós, os colegas, não a julgamos, mas não poupou a ferina língua para sentenciar a homossexualidade de Homero...”
Se Homero soubesse o quanto gostava dele, e o quanto seria capaz de defende-lo contra homens do tipo de Juracy... Homero para mim já passara de um mero colega de trabalho para um objeto de fixação. Cada pose, cada gesto sedutor que fazia, eu como se tivesse duas anteninhas na cabeça captava o gestual prontamente assim que Homero o fazia.
Já havia dito, mas é bom sustentar que Homero é um sedutor. Indistintamente, seduzia os colegas e as colegas de trabalho, de forma a que (com a exceção de Juracy), todos sentiam-se muito bem em sua presença. Aqueles colegas que já estavam de foguinho o abraçavam e cantavam alguma canção antiga. As mulheres queriam dançar com ele.
Meu português velho, filho do Brasil como eu, mas filho de tantas outras épocas que não conseguiria sequer contar se o desejasse ali estava, à minha frente. Ergui meu copo oferecendo a Homero um brinde. Ele retribuiu fazendo o mesmo. Novamente, tive a sensação de estar em frente a uma máquina, tão maquinais os seus gestos comigo.
Foi então que puseram uma música dos anos 90, com batida forte para dançar. A Rosa lançou-se bêbada em torno do pescoço de Homero e o puxou para a pista de dança. Ficava claro que, devido à maneira de sempre encantar a todos, indistintamente, Homero tornara-se o que chamo de terra de ninguém. Mas, meu Vasco da Gama.
Texto de Alexandre Ivanovski. 110x101
Visite minha página:
www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=64408 
20/04/18 20:30 - Samuel De Leonardo
 "A MENINA DA RUA DE BAIXO"

Espera por você!

Visite o Autor Samuel de Leonardo

http://www.recantodasletras.com.br/autores/samueldeleonardo
ACABEI DE PUBLICAR PARA SUA APRECIAÇÃO
O
SONETO INTITULADO
"
A R R E P E N D I D O"
FICO NO AGUARDO DO SEU COMENTÁRIO!
DESDE JÁ, GRATO!

 
20/04/18 19:14 - GiselleSato
.

Vivo em uma cidade que poderia ser uma paraíso, infelizmente está dividida em zonas, que vão de muito bem cuidada ao abandono total, já a segurança é ruim em todas. Moro em um bairro da zona Norte:as ruas são sujas, calçadas quebradas e cheias de buracos, não há uma praças para as crianças brincarem, as poucas lojas estão fechando, os bancos não disponibilizam caixas eletrônicos, as casas são cheias de grades e cercas elétricas, os fios são constantemente roubados, a iluminação é fraca e deficiente, ninguém sai de casa após as dezoito horas. 

 
20.05.2010 – 16h53min –
Ninguém perde o cônjuge na rua, mas, dentro de seu próprio lar.


Recebi hoje os direitos autorais do artigo ARTE-ENLEVO de minha autoria.

ARTE-ENLEVO
 
A arte-enlevo propõe uma arte em que se transpasse o atributo de ser simplesmente arte da prática artística.  A arte-enlevo transpassaria a condição de arte porque estaria em dinamicidade com expressões artísticas no êxtase, no enlevo.  Propõe o elevar de mentes, consciências e espíritos tanto na pura crítica reflexiva, quanto no puro deleite de sensações e em âmbitos de maior apreciação estética plena.
 
Arte-enlevo, arte egóica e arte da neutralidade
 
Como havia diferenciação entre a serpente boa e a serpente má entre povos da Antiguidade, particularmente no Egito Antigo, entre boa e má arte, é lógico, há uma grande diferença.  Entre o Agathodaemon e o Kakodaemon, a serpente boa e a serpente má, segundo Blavastky no livro A Doutrina Secreta, ocorrem diferenças enormes.
Só na Idade Média passou-se a considerar as serpentes exclusivamente como más, como símbolos do mal.  Mas como os povos antigos chamavam os grandes sábios de serpentes ou dragões, hoje os grandes mestres, artistas, atletas ou intelectuais, por vezes, são chamados de “monstros sagrados”.  Por que serpente ou dragão?  Por que “monstro sagrado”?  Porque havia pensadores gregos que usavam a metáfora de comer o coração e o fígado das serpentes para adquirir a sabedoria, advinda da própria lenda ou mito ou construção filosófico-religiosa de Adão e Eva no Paraíso e as suas quedas por meio da maçã oferecida pela serpente à Eva.  O conhecimento do bem e do mal.  Suas palavras foram tomadas como verdadeiras e o sábio tem seus ensinamentos consumidos – ou assimilados – pelos adeptos para adquirir a sabedoria.
A arte egóica se contrapõe diretamente ou indiretamente à arte-enlevo.  É a arte em estado isolado, o sonho profundo, a escuridão, a inércia.  A arte da neutralidade como o próprio nome diz, propõe relações de troca entre o elevado e o negativo, entre o ego e a aniquilação do ego, sem opôr-se nem a um nem a outro.  Freneticamente ela propõe a atividade, seja essa atividade voltada para o elevar-se ou voltada para a baixeza, ao mesmo tempo, ou ora para um lado, ora para outro lado. 
Tamas (arte egóica), Rajas (arte da neutralidade) e Sattva (similar ou igual à arte-enlevo) seriam as correspondências dessas classificações de acordo com a Ayurveda em conjunto com a consciência elevada ou consciência cósmica, apontada por orientalistas e adeptos de religiões orientais e pensadas artisticamente, segundo nossa visão.
A arte egóica se concentra, em grande parte de sua atuação, no grotesco e no espalhafatoso, no exagero e na ilusão.  Mais comumente encontrada em obras de arte da arte pop e do mid-cult, mas pode ser encontrada até no cult e no erudito, quando pensamos em certas “degenerações” desse próprio movimento sem direção das elites/vanguardas ou pseudo-elites/vanguardas.
A arte da neutralidade se concentra, na maioria das vezes, em dubiedades e em subjetivismos, em conexões e em velocidades.  Mais comumente encontrada em obras de arte do cult e do mid-cult, mas pode ser encontrada, também, tanto na arte pop quanto na arte erudita, senão totalmente, mas parcialmente.
A arte-enlevo, por sua vez, se concentra na pureza e no equilíbrio, na vigília e na causa.  Mais comumente encontrada na arte erudita, mas pode igualmente ser encontrada no cult e no mid-cult, novamente salientando-se que nem sempre de forma total, mas apenas parcialmente.
Em nada interfere na qualidade de uma obra de arte ser erudita ou arte pop, cult ou mid-cult.  Dentro das proximidades ou afastamentos da cultura dita oficial ou do status quo, percebe-se uma grande mescla entre tais classificações.  Porém, não se pode deixar de dizer que a recorrência da arte-enlevo na arte erudita em muito a torna “recomendável” ou “preferível” frente a qualquer outra expressão de nível “inferior” como o cult, o mid-cult e a arte pop.
 
Relações de contato da arte-enlevo
 
A arte visionária pretende lançar mão de visões com experimentos em estados não-ordinários de consciência (ENOC) traduzidas para as artes visuais. A literatura do maravilhoso pretende mostrar o mágico e o místico com a rica realidade numa epifania individual. Qual a relação entre essas diversas tendências – e muitas outras – e a arte-enlevo?  A resposta, seja ela qual for, deve se situar num lugar de meio termo entre o transe meditativo e a imaginação espiritual sem ter tais elementos como definidores de sua poética e sem negá-las ao mesmo tempo. A rigor, a arte-enlevo possui relação direta ou indireta com a espiritualidade. O espiritualismo ou a espiritualidade evoca sensações, devoções e práticas muitas e desemboca, artisticamente, em estados poéticos vários, com n matizes, desde o misticismo xamânico até o pietismo religioso, de modo amplo.  Mas não usa de métodos quaisquer para os experimentos em ENOC que desembocarão em arte, como na arte visionária.  Para a arte-enlevo, o método para ser suscitador realmente de enlevo, tem que ser natural: meditação, mantra, oração, recitação, tai-chi-chuan, yoga mas não jejum, nem uso de psicoativos ou drogas, com exceção das usadas nas seitas Santo D´aime ou União do Vegetal, que possuem um contexto espiritual em torno do ingerir substâncias próprias, em determinados ambientes espiritualizados e com acompanhamento adequado. A bem da verdade, a exceção é apenas uma espécie de “desencargo de consciência”, porque este autor que fala não experimentou nem pretende experimentar nenhuma substância “para ter visões” ou para “expansão de consciência” em tempo algum.  Também, por outro lado, não faço nenhum favor a ninguém de registrar tal exceção, visto que as crenças e os tipos de crença são diversos e vários em suas formas e, inclusive, em sincretismos muito afeitos à brasilidade e à nossa realidade contemporânea mundial.
                De modo que, a arte-enlevo pode suscitar realidades no terreno da arte visionária e do maravilhoso, sem ser ou tornar-se, propriamente, arte visionária ou literatura do maravilhoso, sendo mais voltada a uma experiência estética que, generalizante ou generalista, por natureza, não se atêm a uma independência ou subjetividade própria, inerentes. Ao contrário, pode se juntar e/ou se plasmar com outras tendências – desde o anti-design, na comunicação visual até o neoísmo na experimentação artística e cultural; desde o expressionismo abstrato até a literatura fantástica – sem deixar de apresentar ou demonstrar sua preocupação maior em elevar mentes, consciências e espíritos. Sendo esta característica presente como a mola propulsora ou a pedra de toque do processo criativo ou ainda, o alvo a ser alcançado no resultado final da sua prática e teoria. Em qualquer desses três momentos a arte-enlevo propõe o espiritualismo, em essência, mas não descarta o materialismo sendo, nesse sentido, um ponto de contato entre o planejamento (projeto), prática (práxis) e teoria (conceito) no qual a arte possa ser plenamente vivenciada numa apreciação rica e elevada – necessariamente rica em desdobramentos e elevada em apreciação – que possa torna-la próxima do mid-cult, do cult, do erudito e da pop art, sem ser ou tornar-se, totalmente, qualquer uma dessas classificações.
                  Também não será arte objetiva ou arte sacra, no sentido espiritual do termo e nem arte-terapia ou arte-educação porque não possui compromisso com as agendas terapêuticas, espirituais ou educacionais de modo estrito. No entanto, apresenta um víés de exploração filosófico que, se não é açambarcante, em termos totalizantes, é, ao menos, realizado em primeira instância, a partir desse pensamento: dos “porquês”, dos “comos”, dos “ondes” e dos “quandos” no terreno da apreciação que suscita realidades ou que possa suscitar realidades questionadoras e de impulso ao elevar de apreciações antes ocultas e/ou ausentes do rol de percepções do homem e da mulher contemporâneos.
Por exemplo, porque não buscar compreender, artisticamente:



. O conceito de virgindade como sendo o olhar do ato amoroso (sexual) como a primeira vez e não como a ausência de prática amorosa (sexual).
. O conceito de alma-mundo como experienciar do planeta Terra do qual fazemos parte inextricavelmente.
. O conceito de honra, dignidade e valores como sendo inerentes aos seres humanos e não como “adendos” que nos são negados, muitas vezes, no mundo contemporâneo.
. O conceito de beleza, bondade e verdade como poética da vida e não como ideais que nada significam – ou significam muito pouco – para o cidadão médio e mesmo para muitas elites.

. O conceito de compaixão e de caridade como verdadeiras aventuras espirituais e/ou religiosas que levam a um aprofundamento da fé verdadeiramente e não como meros instrumentos apaziguadores ou atenuantes para a consciência pesada ou má consciência da classe média ou de muitas elites.
. O conceito de contemplação e do transcender definido como o sentir e o estar no mundo e não como um breve momento que é intercalado pela maior parte do dia, corrido e cheio de urgências.

                   Os exemplos citados são considerações pessoais minhas e podem, logicamente e subjetivamente, variar conforme a individualidade de cada artista.
                   Tais conhecimentos ou considerações ciclicamente desaparecem ou reaparecem das percepções humanas de tempos em tempos e podem ser mais facilmente ou mais dificilmente acessadas por estéticas artísticas e culturais, por pensamentos filosóficos e morais ao longo das épocas. A arte-enlevo propõe a permanência de temas, estilos ou tendências de atitudes “fora de moda” ou “fora de contexto” no arsenal estético artístico, independente da classificação ou denominação da vertente utilizada, mesmo se tais atitudes e/ou pensamentos não forem diretamente ou claramente identificáveis em determinada obra de arte.
 
Mauricio Antonio Veloso Duarte (Swami Divyam Anuragi)
 
 
Olá, Caros Recantistas!
Convido todos para a leitura da segunda parte de meu novo conto de horror/ficção científica O Abismo de Edelvais. Segue abaixo o link para o conto.
Um abraço a todos e boa leitura!
Raphael Rodrigo

 
Link da segunda parte: https://www.recantodasletras.com.br/contosdeterror/6314142
 
20/04/18 14:42 - Espirito Santo
                              AMOR ANTIGO

clique no nome (Espirito Santo) acima citado / clique em (TEXTOS) / clique no (TOPICO) / Leia / Medite e deixe seu comentário !
20/04/18 13:54 - Pensador Solitário
Boa tarde amigos! 

Aproveitem essa sexta maravilhosa pra dar uma olhadinha na minha página! 
https://www.recantodasletras.com.br/autores/pensadorsolitari

E não esquece de deixar um comentário dizendo se gostaram!
Leio todos com muito carinho!

Um forte Abraço do Amigo! 
20/04/18 11:32 - Antonio C Almeida


















20/04/18 10:44 - Vitor Pereira Jr
Quer saber minha impressão do livro JOGADOR NÚMERO 1?

JOGADOR NÚMERO 1 - Tudo o que você merecia saber sobre os anos 1980
http://www.vitorpereirajr.prosaeverso.net/blog.php
 
Passem lá e comentem o que acharam do livro também!
Abraços literários,
 
Vitor Pereira Jr.

 
20/04/18 08:50 - Geovani Rodrigues
Do alto da torre

Do alto da torre, com duas lanças, a todos julga.
Orienta.
Adverte.


continuar lendo...
20/04/18 07:41 - Laerte Coelho
Bom dia!
Amigos(as) do Recanto.
Visitem a página 

http://www.magiadanatureza.recantodasletras.com.br/
Veja a Poesia
"Água e Você"
e também o vídeo no YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=aKpZ9WU2hzE&t=80s
Abraço.
Laerte Coelho


Esta página é atualizada a cada 5 minutos
Última atualização em 23/04/18 06:10