Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda


21/01/18 10:37 - fchagass
A VIDA É MUITO DO POUCO CONHECIDO...
 
No texto (anterior): ESSA VIDA APRESENTA MUITO DO POUCO QUE CONHECEMOS... eu disse:
 
Em cada dia, em cada momento, A VIDA NOS APRESENTARÁ MUITO DO POUCO QUE CONHECEMOS... A diferença ficará por conta da capacidade do ser humano usar o que DEUS concede a cada um: Pensar de forma racional sobre a razão de existir: Por isso, tanto egoísmo do ser humano, tanto preconceito, tanta superficialidade!!!
 
Continuando direi:
 
O maior dilema do ser humano parece ser obstáculos que irão aparecer no caminho e que estarão além do controle de nossas mãos... MAS, não será apenas isso: Haverão obstáculos que o próprio ser humano colocará na estrada, como seja: falsidade, mentira, perfeccionismo, superficialidade, excesso de luta pelo status, luta por aparência, etc...
 
PIOR é saber que essas e outras são coisas que estarão dentro do ser humano que, juntamente com orgulho, vaidade, descrença em DEUS, etc, faz com que o ser humano viva sobre um barril de pólvora prestes a explodir...
 
Com a desculpa de que irá se divertir, haverá coisas como fumo e consumo de bebidas alcoólicas que poderão demonstrar que o ser humano é avesso ao pensar de forma racional sobre a própria existência...
 
Engana–se fazendo de conta que crê  em DEUS, vivendo como se DEUS não existisse ou fosse apenas mais um artigo de consumo manipulável, quando conveniente...
21/01/18 01:12 - Rubens Jardim
O poeta e editor Jean Carlos Gomes entrevistou-me para sua coluna no OLHO VIVO. O tema das conversa girou sobre poesia. Se estiver a fim de ler, segue o link
http://www.rubensjardim.com/blog.php?idb=52670
20/01/18 22:40 - LCoelho
Boa noite!
Amigos(as) do recanto.
Visitem a página 
http://www.magiadanatureza.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=6171662
E vejam a nova Poesia 
"Diga."
E as 1284 fotos feitas por LCoelho
" Magia da Natureza ".
20/01/18 22:28 - Paulo Ivan
Boa noite amigos...
Nesta semana em que somos surpreendidos com o anúncio de uma possívell candidatura de Fernado Affonço Collor de Mello, lembre-me de um texto que escrevi:
Confiram no RL - Autor Paulo Ivan, Crônicas.  
Verde amarelo azul e roxo!
... Minha gente, Brasil novo!
... E o mundo todo sorri com as aventuras de Indiana - Collor!

 
20/01/18 20:10 - Mari S Alexandre
Obrigada pelo seu interesse nos meus escritos. Boa noite e lindos sonhos.
Deus é leve e sorri. Fiquem com Ele e com o meu carinho.


ResumoFrases●RS19/01/188Ação

EnterroEnsaios●RS19/01/1811Ação

QuimeraFrases●RS19/01/189Ação

Selfie (autorretrato)Ensaios●R16/01/1817Ação

Sem promessaPensamentos●R15/01/1812Ação

FotografiaEnsaios●R14/01/1811Ação

O Mundo e EuPensamentos●R14/01/187Ação

DiscernimentoPensamentos●R12/01/1815Ação

MundoPensamentos●R12/01/187Ação

LibertaçãoPensamentos●R07/01/1815Ação

Ódio e preconceitoPensamentos●R06/01/1813Ação

As flores continuam a sorrir para mimEnsaios●R01/11/1711Ação

PercepçãoEnsaios●R18/08/1718Ação

InconscienteEnsaios●R18/08/1718Ação

Desiquilíbrio de caráterEnsaios●R08/05/1729Ação

EssênciaEnsaios●R07/05/1718Ação

Tu em mimEnsaios●R07/05/1714Ação

PereneEnsaios●R07/05/177Ação

TuPoesias●R12/03/1718Ação
 
20/01/18 18:51 - Antonio C Montanelli
Virna


Virna... a noite se confunde em meio aos teus olhos
Sinto que em tuas buscas, precipitadas em meio a onda massiva de passos, existe a mesma calma, o mesmo mistério; você sentada à mesa, o negro dos teus olhos se agigantam, levando embora consigo tudo inutilmente de brilho; 
Tua foto, seu ollhos... nunca pairados aos meus, mas ao vê-los pressinto feitos para apontar os meus ao salto em direção as fontes da promessa.
Embora não saibas, Virna; nestas mãos machucadas, nestes braços exaustos, existe toda sorte de carinhos tímidos; coagidos a calarem-se diante dos medos embrutecidos.
Não há meios de te alcançar; ainda há em mim amontoados de vozes e meu caminho ainda é turvo na floresta úmida e fechada da carne. 
Meus passos vacilam e, simplesmente, sem alegorias, calo.

 
20/01/18 18:40 - NEUZA DRUMOND
Com a alegria do momento
Dispomos de um novo tempo
Somos marca de um sentimento
E vivemos sob novo alento.
20/01/18 17:35 - Venâncio Amaral
Boa tarde a todos! Venho deixar o convite para uma visita aos meus textos e se possível deixe seu comentário. Estou apto a quaisquer comentário, desde elogios a críticas, pois estas ajudaram em minha evolução! Desde já agradeço e desejo uma boa leitura.
Abraços.
20/01/18 16:29 - Alexandre Ivanovski
244x206
O elefante e o sonho
Hoje sonhei que meu dente molar esquerdo doía muito e por isso eu havia ido ao dentista. Chegando lá, encontrava outros cinco pacientes à espera na pequena saleta do consultório dentário. Todos tinham aparência bastante comum, se não fosse por um rapaz dentre eles muito magro que, a princípio, como meu dente doía muito, não prestei a devida atenção. 
De fato, no consultório do meu sonho havia um aquário com duas lagostas pronto para prender minha atenção. Também, para me distrair, grudada na parede atrás do balcão onde se sentava a secretária, que se vestia em um vestido branco vivo, havia um televisor sintonizado no canal das novelas da tarde. 
Minha dor era insuportável, mas como era uma emergência e não havia consulta agendada eu sabia que teria que esperar por um encaixe entre consultas. Não sei dizer em que momento no intervalo entre uma mirada na televisão e outra nas lagostas meus olhos cravaram na carne do homem muito magro que aguardava, como eu, atendimento.
Ele sentava-se na mesma fileira de cadeiras que eu, quase ao meu lado, ficando entre nós uma alemãzinha de olhos azuis que poderiam saltar de suas órbitas a qualquer momento. Eu vi o homem, então, de relance. No princípio ele era estranho por conta de sua extrema magreza. Não havia visto sua face. 
Como tudo em um sonho estranho só pode ser estranho, a secretária soltou uma gargalhada infernal, anunciando a entrada de Fräulein Strudell no consultório três. Ainda pensei: como por diabos poderia existir uma mulher com o sobrenome de comida? Strudell é um tipo de massa folheada! Mas eu sabia que sonhava.
Quando a alemãzinha já se havia levantado de meu lado e entrado para o atendimento, tentei ser simpático com o moço magricela, agora que não havia nada entre nós dois e podíamo-nos olhar face a face. Eu então abafei um grito, para não cometer uma grande indelicadeza: o rosto do homem pedia piedade para quem o visse.
Ele, talvez já muito acostumado com isso, adiantou-se oferecendo sua mão, quebrando qualquer mal-estar entre nós. E nós nos apresentamos: ele, “Hermógenes, encantado”. Eu, “Marcílio, muito prazer”. Por alguns segundos, não surgia qualquer palavra para quebrar nosso silêncio. Até que o jovem homem desfigurado rompeu com nossa mudez.
“Não te sintas mal, não é a primeira vez que alguém se espanta com minha aparência”. Disse ele. Eu tentei argumentar, mas minha voz simplesmente não saía de minha boca. E ele continuou, como um verdadeiro filósofo orador, “Isso que você vê foi obra de meu pai, muitos anos atrás”. E arrematou, “de fato, vem de quando eu era ainda criança”.
Eu já não prestava mais atenção em nada. Mesmo meu dente, que latejava, já não representava a maior preocupação para mim naquele consultório. Eu estava ávido por entender a fisionomia facial do meu novo amigo. Notei que ele não era pessoa de dar muitas voltas para dizer o que era necessário, então o deixei livre para que falasse.

A deformidade de Hermógenes era coisa de circo, como uma mulher barbada. Mas não era engraçado como a mulher do circo, ele era de fato perturbador. Da altura abaixo de seus olhos, seu nariz pendia junto com a face sobre a boca. De fato, de seu nariz restava apenas a lembrança de algo que deveria haver e não havia.
Uma analogia, talvez leviana, seria dizer que Hermógenes tinha cara de pênis. O nariz que pendia mole sobre a boca, e o par de bochechas protuberantes, faziam alusão ao órgão genital masculino. Eu enchi-me de curiosidade para saber a razão de sua deformidade severa, mas por não conseguir pronunciar nada fiz de mim todo ouvidos.
E Hermógenes continuou, “Já passei por situações que um ser humano não acredita possíveis”. E continuou, “Não faz muito tempo a filha de um rico comerciante teve um desfalecimento ao ver-me pela primeira vez. Contornado o incidente, e tendo seu pai me enchido de desculpas, ofereceram um emprego num pequeno e lucrativo negócio”.
“Tinha certeza de que o comerciante desejava tirar vantagem de minha diferença e sair-se bem para os de sua classe, como homem generoso que desejava ser. Aceitar uma aberração como eu, para lidar com seu comércio, era certamente ação de um homem de bom coração. Mas, como tudo que é feito sem verdade, seus planos falharam”.
“Em um mês de trabalho perdeu mais fregueses que pôde conquistar em um ano e, por esse motivo, o comerciante pediu a sua filha para presentear-me com uma modesta quantia de dinheiro e dispensar-me de meus préstimos. Como andava necessitando ir ao dentista, tomei o dinheiro de suas lindas mãos e despedi-me. E aqui estou hoje”.
Eu disse, “Mas...” Recuperava minha voz, “e como foi que teu pai um dia teria sido o protagonista de tamanho crime, desfigurando-o ainda criança”? Heródoto me respondeu, “Meu pai era um agricultor e um filósofo. Ele achatou-me o nariz com o cabo de um machado, mas não foi um ato de ódio, como algo feito por pura maldade”. 
“O bom filósofo que era pensava em minha longevidade. Havia perdido todos os irmãos muito cedo – vítimas de suas paixões – como lembrava-me meu pai. Por cautela, para que não me perdesse um dia no caminho da vida como fizeram meus tios, fez meu pai o trabalho em minha face de forma a que eu parecesse sempre humilde para os outros”.
“A minha face mutilada, de nariz esmagado, garante a humildade frente as pessoas. De fato, nunca passei frio ou fome vagando por esse mundo vasto, pois sempre encontrei uma alma piedosa que me oferecesse alimento ou um teto para descanso. Por isso, jamais odiei meu pai, embora nunca tenha tido oportunidade de agradecer pelo serviço”.
“Seu pai teve a chance de vê-lo quando moço, já homem de calças”? Perguntei. “Meu pai morreu no ano em que completei dezoito anos. Eu ainda não havia saído de casa e nada conhecia do mundo afora. Na noite em que deixou a mim, minha mãe e minhas duas irmãs, abraçou-me afetuosamente dizendo que um dia eu lhe compreenderia”. 

“Em casa, sempre fui tratado com normalidade. Enquanto vivi com meus parentes, não conheci o estranhamento do mundo. Confesso que, ao olhar-me no espelho, não possuía então nenhum sentimento de curiosidade sobre meu rosto. Um ou outro primo ria-se de mim, apontava para minha face deformada, mas de fato eu nada compreendia”.
“No ano em que fiz vinte anos, um inverno inclemente levou para a terra minha mãe e minhas duas irmãs de pneumonia. Sofri muito com a perda das duas. Meu tio mais velho chamou-me a si e, calmamente, explicou-me que aquele era o momento de minha partida. Era chegada a hora de juntar minhas coisas e ganhar o mundo”.
“No dia seguinte à conversa com meu tio fiz um bornal juntando algumas peças de roupa e dois envelopes com dinheiro da venda da casa de meus pais. Fui informado que na cidade grande encontraria ajuda de um velho conhecido da família, que me pagaria bem pelo trabalho na cozinha de seu restaurante”.
“Minha compleição física muito franzina e meus poucos estudos não permitiam que conseguisse trabalho melhor. E isso, sem mencionar minha deformidade, a minha carta de apresentação. Fui embora de casa em uma manhã fria, sem olhar para trás para não chorar de saudades. Isso faz hoje onze anos. Eu tenho trinta e um anos”.
Um pequeno periquito que pousara nas mãos da secretária calou o relato de Hermógenes. A secretária beijava o bico do passarinho enquanto lhe acariciava a cabeça com o dedo indicador; e soltava as gargalhadas terríveis. Pensando bem, a mulher tinha cara de orgasmo. Era lívido seu semblante e o caso com o periquito era quente. 
“Pois então”, disse-lhe eu, “Estou encantado em conhecê-lo e saber de sua história”. O passarinho então voou da mão da moça e sobrevoou o lugar; mas retornou para a mão de sua dona e ela ofereceu a ele novamente mil carícias. Foi aí que alguma coisa me lembrou da dor de dente insuportável que eu sentia. Mas eu ainda sonhava.
Com força, deixando de lado a dor, inclinei-me para Hermógenes suplicando para que falasse mais de sua história. Já compreendia como veio ao mundo, a deformidade que como favor lhe fora feita, o dinheiro que recebera do comerciante para tratar dos dentes, mas não o que planejava fazer de ali por diante. Hermógenes era um elefante.
Mas, assim que o homem se preparava para falar, a secretária soltou outra gargalhada e anunciou a entrada do Sr. Hermógenes no consultório um. Ele passou por mim com calma e ofereceu-me sua mão pela última vez. Apertei-a. Depois que entrou, procurei em vão pelos outros três pacientes da sala de espera. Mas parece que me equivocara.
Sozinho com a secretária, as lagostas e o periquito que se lançava em mais um voo, senti-me só. E senti meu corpo ser tomado de assalto novamente pela dor de dentes, acordando em minha cama logo em seguida. Corri para o telefone para marcar consulta e lembrei-me de Hermógenes. Ele existiria?
Texto de Alexandre Ivanovski. 110x101
Visite minha página:
www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=64408 
20/01/18 16:01 - Leonardo Ulhoa
20/01/18 15:58 - ANTONIO STEGUES BATISTA
Dia 20/1/18 das 15 às 18 hrs no Palco das Artes,Rua Treze de Maio 174, lançamanento do livro de antologias sobre Viagem no Tempo, da Galigo Editora.
20/01/18 14:17 - JUNIOR CAMPOS
20/01/18 12:34 - Iliely
Intercede por toda a gente ao Deus clemente.

20/01/18 11:06 - Uma Mulher Um Poema

BOM DIA, AMIGOS RECANTISTAS,
TENHAM UM BELO FINAL DE SEMANA!

NOITES COMPLETAS DE FELICIDADE.
20/01/18 10:50 - Espirito Santo
                                        " A TEMPO PARA TUDO..."

clique no nome (Espirito Santo) acima citadi / clique em (TEXTOS) / clique no (TOPICO) / Leia / Medite e deixe seu comentário ! Paz e Bem !
20/01/18 09:50 - Ary Carlos Moura Cardoso
Do Cenário Político.

À luz da Reflexão Moral, o cenário político brasileiro apodreceu. Transformou-se, tibe, em excremento politicalhorda provocando,

Nota: Segue a reflexão em meu modesto espaço.
20/01/18 09:48 - fchagass
PORQUÊ O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ IMAGINAÇÃO !!!
 
No texto (anterior): O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ IMAGINAÇÃO (?)... Deixei essa questão sem um comentário mais esclarecedor, e tentarei melhor esclarecer...
 
O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ IMAGINAÇÃO (?)...
                                                      
SIM...
 
NO PRIMEIRO MOMENTO, DIREMOS QUE NÃO E NO MOMENTO SEGUINTE DIREMOS QUE SIM... TUDO PODERÁ DEPENDER DE QUEM PERGUNTE, DE QUEM RESPONDA E, ASSIM POR DIANTE...
 
PORTANTO, PODERÁ SER É UMA RESPOSTA RELATIVA OU CONVENIENTE, DEPENDENDO DE INTERESSES ENVOLVIDOS... TEOLÓGICOS, ANTROPOCENTRISTAS, ETC...
 
CONTINUA...
 
Continuando, direi:
 
O problema mais sério é que o ser humano não sabe definir o que seja o mal, afinal, se soubesse o que seja o mal não levaria a vida da forma irresponsável como está habituado...
 
Por exemplo: Se o cigarro contém milhares de substâncias nocivas à saúde do ser humano, porque o ser humano gasta muito dinheiro no consumo de cigarros???
 
Se, conforme especialistas, bebida alcoólica e direção de automóveis não combina (porque o ser humano após o limite de ingestão de bebidas alcoólicas fica sem o reflexo necessário para dirigir), porque o ser humano continua bebendo e dirigindo automóveis, apesar de perdas de vidas humanas a cada dia???
 
Se fala muito em crise financeira pra industriais – nunca se falou e crise de empresas de bebidas e cigarros...
 
Considere sobre isso!!!
 
Ficaria difícil ter uma explicação pacífica sobre coisas abstratas como o mal, se o ser humano parece não se preocupar com coisas visíveis e maléficas como o excesso de consumo de bebidas alcoólicas, consumo de cigarros, dívidas, suaves prestações, etc (?!)...
20/01/18 08:17 - Saulo Nascimento
Que seja

Por diferença, que seja, quer por ignorância, de quem?
Se sabido fosse razão pela qual dar-se certeza, certo seria ninguém, possível nó e contradição.
Digo porém que tratante a igualdade, não seja por dor ou calmaria, por diferença, que seja, quer por ignorância, de quem?

Saulo Nascimento
20/01/18 08:10 - zemary
Vocês já me.conhecem?
Sou Zemary
Gostaria de ler minhas poesias?
Eu sempre faço comentários.CERTAMENTE, LEREI SEUS ESCRITOS.
20/01/18 01:03 - Rubens Jardim

Fiquei sabendo anteontem, através do Diego Mendes Sousa , da morte de Aricy Curvello (1945-2018), poeta, ensaista e tradutor que participou intensamente de publicações e movimentos literários em Minas, Rio, S.Paulo e outros Estados. Durante a ditadura militar sofreu prisões e perseguições. Aricy alegrava-me, com frequência, ao enviar envelopes gorduchos com revistas e páginas de jornais tratando da questão poética. E me encantavam suas cartas, manuscritas em letras tão bonitas quanto a sua competente e bela poesia. Abaixo um de seus poemas:
OUTRA VEZ
Sempre estamos a reconstruir. 
Estamos sempre recomeçando 
num caminho que se destruiu
sempre se destruindo ainda.
As coisas feitas, mais que perfeitas, 
duram apenas a construção 
no instante: vamos adiante.

( Mais que os Nomes do Nada, 1996)
20/01/18 00:06 - Sandra Fayad Bsb
Um poeminha sobre a vaidade : https://www.recantodasletras.com.br/poesias-de-reflexao/6230939

Boa noite!
19/01/18 23:06 - Raquel de Paula
Meu doce poema


Meu doce poema
Que felicidade é saborear suas ternas palavras.
Como são singelos os  seus versos
Que toma o meu coração,
E o arrebata para ti.
 
Meu doce poema
És para mim o primeiro entre os milhares.
Suas rimas,  suas expressões
Seu sentido e suas intenções
Me fazem  perder na leitura de ti.
 
A ti eu lerei todas as manhãs.
E sentirei  digna em recitá-lo
para meus ouvidos aflitos
que anseiam em te ouvir.
Isso tudo é porque tu, meu doce poema,
és o mais desejado dos desejos.

 
19/01/18 22:50 - Dalton LA Carvalho
Boa noite amigos da poesia
News no blog...
 
Para desopilar o fígado:
Veja se não tem algo que te arremeta a uma vigem de avião que você fez
Uma viagem de avião
 
Para se sentir parte desta irmandade:
Veja se você não sente o mesmo quando escreve
Retumbante
 
Desde já agradeço aqueles que tiverem a disposição de ler e a generosidade de comentar, pois todo comentário é um presente. Obrigado.
 
19/01/18 22:24 - O Zé Luquinha
A cor dos olhos

Sou uma cor para cada par de olhos. 
Sou da mesma cor da cor que sou. 
Da cor vã da saudade, que em molhos
Refoga-me inteiro e quem amou. 

Minto! Porque, aliás, uma só cor, não:
Por inacreditável, sou todas:
Ao centro, branco – cor de perdão;
Vermelho envergonhado nas bordas. 

Às vezes, vermelho eu sou à beça,
E não há outra cor que me impeça, 
Que só o colírio me é solução. 

Mas sou mais. Pois sou em função delas:
Vejo mais claro dentária amarela, 
Causo efeito ao ver cor sim, cor não. 


 
19/01/18 22:06 - ROBERTO BARROS XXI
ROBERTO BARROS XXI
Cartas14/01/18
 
ROBERTO BARROS XXI
Cartas14/01/18
 
ROBERTO BARROS XXI
Crônicas23/12/17
 
ROBERTO BARROS XXI
E-livros11/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Frases11/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Artigos > Literatura10/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Cotidiano10/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Fábulas06/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Fábulas06/11/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Cartas20/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Cotidiano13/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Amor06/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Amor06/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Causos05/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Causos05/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Fábulas05/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Surreais04/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Causos04/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Mistério04/10/17
 
ROBERTO BARROS XXI
Contos > Fábulas03/10/17
19/01/18 20:55 - raquel silva
Aos queridos leitores decidi fazer meu canal de poemas no YouTube para todos aqueles que possuem alguma deficiência visual e pra quem gosta de ouvir e ver vídeos também 

quem sabe assim alguma editora me contrate 😂
Coliguei o nome de DO MEU CANAL "POETEIRA ANÔNIMA " (SEI QUE ESTA ESCRITO ERRADO) MAS COLOQUEI ESSE NOME MEIO EM DUPLO SENTIDO SÓ MESMO PRA CHAMAR ATENÇÃO 😂 ) POIS O NOME QUE EU QUERIA INFELIZMENTE JÁ EXISTIA

CANAL NO YOUTUBE *PPEREIRA ANÔNIMA*

VENHAM ME VISITAR ASS: RAQUEL SILVA  (A ESCRITORA:AMAZONENSE.
19.11.2012 – 14h11min – h verão –
Grandes conquistas nascem de delirantes sonhos.
19/01/18 20:01 - Mari S Alexandre
Obrigada pelo seu interesse nos meus escritos. Boa noite e lindos sonhos.

Mau caracteresEnsaiosRS20:000Ação

ResumoFrasesRS17:374Ação

EnterroEnsaiosRS16:107Ação

QuimeraFrasesRS09:358Ação

Selfie (autorretrato)EnsaiosR16/01/1816Ação

Sem promessaPensamentosR15/01/1812Ação

FotografiaEnsaiosR14/01/1811Ação

O Mundo e EuPensamentosR14/01/187Ação

DiscernimentoPensamentosR12/01/1815Ação

MundoPensamentosR12/01/187Ação

LibertaçãoPensamentosR07/01/1815Ação

Ódio e preconceitoPensamentosR06/01/1812Ação

As flores continuam a sorrir para mimEnsaiosR01/11/1711Ação

PercepçãoEnsaiosR18/08/1717Ação

InconscienteEnsaiosR18/08/1718Ação

Desiquilíbrio de caráterEnsaiosR08/05/1729Ação

EssênciaEnsaiosR07/05/1718Ação

Tu em mimEnsaiosR07/05/1714Ação

PereneEnsaiosR07/05/177Ação

Tu
PUBLIQUEI AQUI  NO RECANTO RECENTIMENTE DUAS POESIAS:
- O TEMPO EM SENTIMENTO
- RAZÃO
CONTO COM SUA VISITA PARA CONHECER OS MAIS NOVOS E HUMILDES TRABALHOS DE MINHA AUTORIA.
SAUDAÇÕES POÉTICAS,
DUDA
19/01/18 17:06 - Dark Creator
A Busca pelo amor.
Quando a jornada em busca pelo amor sepulta nossos sentimentos na lapide fria do sofrimento.

https://www.recantodasletras.com.br/cartas/6230620

Agradecimentos e Boa Tarde a todos.
19/01/18 16:42 - Vitor Pereira Jr
Oi, escritores,
O que aconteceria se os contos de fadas fossem escritos hoje em dia?

“Cinderela”
http://www.recantodasletras.com.br/contos/739811

“Chapeuzinho Vermelho”
http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/134345

“Os Três Porquinhos”
 http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/133848

“Branca de Neve”
http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/372008

Boas leituras! Um abraço,

Vitor Junior.
 
19/01/18 16:37 - LCoelho
Boa tarde!
Amigos(as) do recanto.
Visitem a página 
http://www.magiadanatureza.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=6171662
E vejam a nova Poesia 
"Diga."
E as 1284 fotos feitas por LCoelho
" Magia da Natureza ".
19/01/18 15:01 - mestredasletras
AE GALERINHA DO RECANTO VENHAM PARTICIPAR DE UMA BOA POESIA...LEIAM MEUS TEXTOS TENHO CERTEZA QUE IRÃO ADORAR ......
19/01/18 13:56 - RonaldoAmorim
Execelente oportunidade para poetas se conhecerem e trocarem poesias, textos, assim como também fazer boas amizades. 

Grupo Whasapp para poetas: 081 9-7309-5735
19/01/18 11:25 - Claudenice Rosario
Momento de reflexão
Convivendo, eu aprendi a perceber os detalhes de uma alma, e assim me convenci que a sabedoria pode e deve ser adquirida no processo das observações e das experimentações nos vários estágios do viver.
A sabedoria é  portanto, uma aquisição pessoal; e o saber , além dos livros “devorados”, dos conceitos decorados e das equações manipuladas, frutos dos saberes de outrem, é indispensável que se edite e/ou se registre os livros os conceitos e as equações pessoais, fundamentados na própria vida, nascidos da própria observação dos fatos comprovados, das experiências vivenciadas e das descobertas realizadas, com os atributos matérias proporcionais ao mundo em que se vive, com o arcabouço mental disponível, adquirido durante as passagens, as estadias e as grandes transformações sofridas, pelas lições apreendidas, nas universidades dos mundos visitados.
As experiências impulsionam as tomadas de decisões e incitam as mudanças de rumos, para depois então, alar o indivíduo, facilitando o seu voo, quando for chegada a sua hora de sair, pela necessidade de ir em busca de novos horizontes, onde certamente deverá encontrar, os complementos que completarão o arquivo das suas percepções, fundamentais para a compreensão das grandes revelações, ainda dispersas e fragmentas, sobre a verdade que norteia a nossa vida.
Essa  viagem tão longa, cheia de paradas, embarques e desembarques, torna-se infinita e, se torna o grande desafio que se agiganta a cada nova estação.
Enquanto a viagem segue adiante, vamos vestindo e desvestindo indumentárias variadas, de acordo com as necessidades ambientais, da mesma forma, também vamos aprendendo a nos desfazer das bagagens mais pesadas e desnecessárias.  A cada novo  embarque, nos desapegamos um pouco mais e nos tornamos mais leves, mais lúcidos, mais luminosos e mais livres, porque temos menos grilhões a nos escravizar; nos tornamos independentes, a nossa visão se amplia, as imagens se tornam mais límpidas e a compreensão mais precisa; as certezas nos fortalecem e então, nos deparamos num mundo de luz, de paz, de verdade e de vida real.
 
Autoria: Claudenice Rosário Cerqueira
Em 11/11/2017
Alagoinhas/Bahia/Brasil
 
19/01/18 10:45 - On
 Dentro   #On #poesia #poetry #poésie
 

Bem dentro, o calor do
Movimento aumentado 
Patinando nas paredes
Rosas do
Elétrico pensamento

É só Amor (...)
19/01/18 10:40 - Mario Souza
Planeje seus passos, faça as escolhas com base nesse projeto.
caminhe com convicção, haja com maturidade e disposiçao.
Colha o que plantou¹
19/01/18 10:31 - Iliely
19/01/18 09:29 - Geovani Rodrigues

Pecado
Resultado de imagem
"Ficou impressionado! Não resistiu e pulou.[...]"
continue lendo...
19/01/18 09:02 - fchagass
PORQUÊ O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ IMAGINAÇÃO !!!
 
Desde os anos noventa sou cristão–evangélico–reformado, nordestino–brasileiro do sertão pernambucano... Sei: são muitos adjetivos designativos pra fazer uma apresentação, mas é a melhor forma de dizer que não teria impedimentos pra fazer a análise que quero fazer da questão da descriminalização aos cristãos – evangélicos que está sendo iniciada no país vizinho...
 
Cá entre nós, desde aquela época (dezembro de 1991), pude ver uma espécie de sede por novidades do povo que se diz seguido de JESUS e, desde então, muitas vezes li a  BÍBLIA várias vezes e, independente de tradução, o sentido é o mesmo... a única coisa diferente é o acréscimo de sete livros chamados de apócrifos, acrescentados, segundo dizem historiadores, pelo vaticano, na época dos reformadores, como forma de diferenciar a tradução usada pelos (católicos romanos), afinal, segundo pessoas ligadas ao vaticano, a Igreja Católica Apostólica Romana seria responsável pela existência da bíblia (essa é uma das coisas que se pode entender dos que tentam explicar sobre a  existência da BÍBLIA... Em 1971, fazia o primeiro  ano ginasial e, o professor de francês que era ex–seminarista católico e uma espécie de autodidata, sem proselitismo religioso, explicou sobre a Reforma Protestante, de uma forma que, ainda hoje acho ser válida, porque nunca vi informação diferente...
 
Aqui em Pernambuco, na época da Ditadura Militar, conforme dizem, alguns cristãos escaparam da perseguição porque contaram com a ajuda de D. Elder Câmara que via neles mais que um crente, via um ser humano acusado de ser comunista por algum conhecido que, por questões pessoais o denunciara por telefone, dizendo ser mais um comunista enrustido de crente...
 
Ou seja: entendo que a fé cristã deve apontar pra JESUS e, infelizmente, ao invés de novidades é preciso o ser humano olhar pra JESUS CRISTO que sendo DEUS, desceu até nós como ser humano para que tivéssemos vida e vida em abundância (João 10:0)...
 
CONTINUA...
 
Continuando, direi:
 
Como disse: 
 
Entendo que a fé cristã deve apontar pra JESUS e, infelizmente, ao invés de novidades é preciso o ser humano olhar pra JESUS CRISTO que sendo DEUS, desceu até nós como ser humano para que tivéssemos vida e vida em abundância (João 10:0)...
 
PORTANTO: O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕEM!!!
 
CONTINUA...
 
Continuando perguntaria:
 
O MAL É UMA REALIDADE MAIS PRESENTE DO QUE SUPÕE NOSSA VÃ IMAGINAÇÃO (?)...
                                           
SIM...
 
NO PRIMEIRO MOMENTO, DIREMOS QUE NÃO E NO MOMENTO SEGUINTE DIREMOS QUE SIM... TUDO PODERÁ DEPENDER DE QUEM PERGUNTE, DE QUEM RESPONDA E, ASSIM POR DIANTE...
 
PORTANTO, PODERÁ SER É UMA RESPOSTA RELATIVA OU CONVENIENTE, DEPENDENDO DE INTERESSES ENVOLVIDOS... TEOLÓGICOS, ANTROPOCENTRISTAS, ETC...
 
CONTINUA...
19/01/18 08:13 - Cosme Belmonte
A poesia é aquela voz que sussurra aos ouvidos quietos;
É a mãe que chama o filho para o café da manhã, dizendo:
“Está pronto, sirva-se querido” — ela prepara tudo para que degustemos;
Ela é a própria vida nos mostrando a beleza;
Ela é a beleza rasgando a pele das coisas, dissecando o espírito,
Transformando a carcaça de um jovem soldado num monumento,
Símbolo de heroísmo e exemplo de bravura e pureza.
Ela consegue jogar-nos fora do mundo, em uma selva densa
Onde cada lasca de árvore, cada trilha torcida, é uma utopia possível.
Isso é a poesia; isso é o todo que não podemos alcançar pelos olhos,
Nem pela imaginação — o pequeno pedaço de perfeição que encontramos em nós.
19/01/18 08:13 - JUNIOR CAMPOS
18/01/18 23:14 - Jean Frases
Convido-lhes à visitar o meu recanto!

Os mais velhos me ensinaram que nada é feito para durar para sempre mas que tudo pode durar eternamente, me ensinaram que nada é para ser deixado para trás mas que tudo deve evoluir e dependendo do caso; deve ser deixado para trás.

Demorou até aprender que viver não era apenas fesejar, sorrir e brincar mas sim; superar.
18/01/18 22:27 - Pedro Douglas Guimarães
Sentimento de Amor 
....................................
E o sentimento a cada encontro cresce.
Entrego-me aos desejos de minha dona
Como a Deus, alguém se entrega numa prece
Pedro Douglas Guimarães – 28.05.2011
 
18/01/18 19:59 - Mari S Alexandre
Obrigada pelo seu interesse na leitura dos meus escritos. Boa noite e lindos sonhos.

Selfie (autorretrato)EnsaiosR16/01/188Ação

Sem promessaPensamentosR15/01/189Ação

FotografiaEnsaiosR14/01/189Ação

O Mundo e EuPensamentosR14/01/185Ação

DiscernimentoPensamentosR12/01/1812Ação

MundoPensamentosR12/01/186Ação

LibertaçãoPensamentosR07/01/1811Ação

Ódio e preconceitoPensamentosR06/01/1810Ação

As flores continuam a sorrir para mimEnsaiosR01/11/1710Ação

PercepçãoEnsaiosR18/08/1716Ação
InconscienteEnsaiosR18/08/1717Ação

Desiquilíbrio de caráterEnsaiosR08/05/1728Ação

EssênciaEnsaiosR07/05/1717Ação

Tu em mimEnsaiosR07/05/1713Ação

PereneEnsaiosR07/05/176Ação

TuPoesiasR12/03/1716Ação

Surpreendo a surpresaProsa PoéticaR12/03/176Ação

Fácil e ExigenteProsa PoéticaR12/03/177Ação

EntregaEnsaiosR11/01/1713Ação

SériaEnsaiosR10/01/178
25.10.2007 –
Se chifre fosse tão humilhante, o touro não andava de cabeça erguida.
18/01/18 19:35 - Fátima Cruz
A mudança não é dolorosa!
Você sabe  por que a mudança não é dolorosa?
Por que  doloroso é o medo que existe atrás dela.
O medo é que não deixa você sentir a alegria que a mudança pode trazer  para você e para aqueles que lhe rodeiam. Sim, porque quando você muda, quem está perto sente os efeitos dessa mudança e é beneficiado também. É uma questão de escolher uma mudança para o lado positivo da vida, para a realização de sonhos, para uma vida mais plena e feliz. Simples assim!
Quando você resiste a essa mudança, você fica estagnado na sua zona de conforto e é exatamente nela que se perdem todos os sonhos e realizações. Você não evolui, não aproveita as oportunidades que lhe aparecem, e o pior nem enxerga quando elas se apresentam a você. Isso sim é doloroso e traz consequências que tiram a sua motivação de vida, de realização e de sucesso.
Não tenha medo de mudar! no mínimo você experimentará o novo, o desconhecido, o inusitado. Se surpreenderá com as suas novas habilidades, descobrirá o quanto é capaz de trilhar novos caminhos e de aprender a viver melhor!
Convido você a se conhecer melhor, a se auto realizar, a trilhar novos caminhos, a produzir mais, e especialmente a se auto responsabilizar por sua vida e suas escolhas assertivas e conscientes.
Fátima Cruz – Master Coach/PNL
Transformando vidas – Coach de desenvolvimento humano e empresarial
e-mail: fatimacfcoach@gmail.com
Whatsapp (85) 999-946732
18/01/18 17:17 - Ricardo Alfaya

"Fronteiras em Liquidação", de Ricardo Alfaya, livro de poesia que recebeu o "Prêmio Diretoria 2016", da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro (UBE-RJ).  Resenha disponível aqui, no site do autor, no link abaixo:

Clique aqui e acesse a resenha de "Fronteiras em Liquidação".
18/01/18 16:34 - Vitor Pereira Jr
Oi, escritores,
O que aconteceria se os contos de fadas fossem escritos hoje em dia?

“Cinderela”
http://www.recantodasletras.com.br/contos/739811

“Chapeuzinho Vermelho”
http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/134345

“Os Três Porquinhos”
 http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/133848

“Branca de Neve”
http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/372008

Boas leituras! Um abraço,

Vitor Junior.

 
18/01/18 16:33 - LCoelho
Boa tarde!
Amigos(as) do recanto.
Visitem a página 
http://www.magiadanatureza.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=6171662
E vejam a nova Poesia 
"Diga."
E as 1284 fotos feitas por LCoelho
" Magia da Natureza ".


Esta página é atualizada a cada 5 minutos
Última atualização em 21/01/18 11:05