Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reflexões do Livro Guerra e Paz sobre Consciência, razão, liberdade e necessidade

->A consciência é um elemento de nosso conhecimento, absolutamente separado e independente da razão. Graças a razão, o ser humano observa-se a sim mesmo, mas é pela sua consciência que ele se conhece.
->Sem consciência nenhuma observação é possível, nenhuma aplicação da razão.
->Para poder compreender, observar  e concluir o ser humano deve ter consciência de estar vivo.
->O ser humano se reconhece estar vivo quando se reconhece dotado de vontade.
->A vontade é a que concebe a liberdade do ser humano.
->A vontade do ser humano esta submetido as Leis.
->Os egos são graus que privam a liberdade do ser humano.
->Um ser humano completamente privado de liberdade, é imagina-lo privado de vida.
->Os atos do ser humano são concebido pelo produto da liberdade por um lado, as leis e as necessidades por outro.
->Quanto mais liberdade se tem em um ato, tanto menos necessidade temos nele.
->A relação entre liberdade e necessidade  diminui e aumenta de acordo com o ponto de vista que nos colocamos, mas conserva-se sempre inversamente proporcional.
->A gradação da liberdade e da necessidade maiores ou menores depende do lapso do tempo maior ou menor desta realização do ato, ate a apreciação desde mesmo ato.
->Sendo assim, a liberdade e a necessidade de um ato diminuiu ou aumenta gradualmente segundo são menores ou maiores a conexão com o mundo exterior.
->Inconcebível pensar em uma necessidade completa, tanto como uma liberdade absoluta.
->Uma liberdade absoluta tem que imaginar um ser humano fora deste espaço que vivemos.
->Para que um movimento seja completamente livre precisamos representa-lo no momento presente, no limite do tempo entre o passado e o futuro, quer dizer, fora do tempo, ou seja, impossível.
->Quase sempre baseamos nossas atitudes em função de um medo\ expectativa do passado, ou de uma expectativa\ medo do futuro.
->A liberdade esta na ausência de querer uma causa.
->O que leva a cometer um ato, é nada mais que a manifestação da vontade.
->Primeira exigência do espirito, consiste na suposição e na busca de uma causa. O fato de querer cometer um ato que careça de causa, é a própria causa do meu ato.
->Um ato sem visar uma causa, se encontra fora do tempo (não é possível considerar).
->Um ato esta submetido tanto com a necessidade, quanto com a liberdade.
->Uma liberdade sem necessidade, o ser humano tem que estar fora do espaço ( comer, vestir e um teto pra dormir, são necessidades básicas).
->Necessidade sem liberdade é como prever todos os atos possíveis de realizar, em uma infinidade de possibilidades a razão humana não consegue conceber (impossível realizar, pois a liberdade esta na fluidez, no presente)
->A razão formula as leis da necessidade, enquanto a consciência exprime a essência da liberdade.
->So pode compreender a vida se resume na relação entre liberdade e a necessidade, isto é, entre a consciência e as leis da razão.
Foi o rio que me disse
Enviado por Foi o rio que me disse em 25/03/2020
Reeditado em 25/03/2020
Código do texto: T6896633
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Foi o rio que me disse
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 32 anos
6 textos (64 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/04/20 01:45)