Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ODISSEIA, UMA VIDA DE PROPÓSITO

  Em seu famoso livro “O Peregrino”, João Bunyan relata a história de um homem que sai de sua cidade (a cidade da destruição), à procura da terra celestial. Nesse percurso, o autor relata vários dramas e conflitos vividos por seu personagem (denominado Cristão) até chegar ao seu destino.

Esse clássico nos deixa explícito uma jornada que todos nós passaremos na nossa caminhada: vales, montes, abandonos, pessoas enganosas e etc...

   Mas também nos mostra que, no final da nossa jornada, haverá uma recompensa.

Cristão, o personagem da História, tinha uma missão a ser cumprida, e não poderia se deixar levar pelas circunstâncias que se apresentariam diante dele para lhe tirar o alvo que Deus lhe havia proposto.

    De igual modo, C.S. Lewis escreveu um livro chamado “O Regresso do Peregrino,” baseado na Ficção de Bunyan. Esse, a saber, é o primeiro livro de ficção desse renomado autor que, ao longo de sua vida, escreveu clássicos como “Narnia” e “Evangelho Simples e Puro”.

   Nesse conto, (O Regresso do Peregrino), C.S .Lewis mostra, por meio de fantasias, o que, de outra forma, exigiria um tratado de filosofia da Religião. A narrativa descreve a viagem de Johnn para uma ilha encantada e de sonhos, através de lugares como a cidade de Escrópolis e o vale da Humilhação. É recheada de aventuras, e em meio a sátiras e embates culturais, desenha personagens como o Sr. Iluminismo, o Sr. Rambuntam, a mãe Kirk e o Senhor Sensato.

   Esse livro registra a busca do próprio Lewis por significado e realização espiritual, que, enfim, o levou ao cristianismo.

   E o que esses dois livros têm em comum? Eles nos falam acerca de uma busca por alguma coisa, uma ida a algum lugar que os deixaria mais completos e realizados. O caminho do descanso e da missão cumprida.

   Pensando nisso, fui conduzido ao pensamento que todos nós, em determinado momento da vida, precisamos voltar a algum ponto (Odisseia) que deixamos para trás. Seja ele de valores, de afetividade, de realização plena em algum sentido da vida e etc... Precisamos olhar com uma ótica, porque não dizer, clínica, para o nosso passado e ver se deixamos algum sonho ou algum propósito. E, falando nesse assunto, qual o propósito, o sentido de tua vida? Para “Bunyan”, era encontrar a terra prometida; Para “Lewis,” uma realização pessoal, e para ti?

   No meio dessa Odisseia chamada vida, em nome do sucesso, da independência social, de uma formação acadêmica, nos perdemos e acabamos saindo do caminho que o nosso mestre “JESUS Cristo” nos colocou. Viramos pessoas independentes, achamo-nos grandes demais para sermos guiados por alguém.

   Triste do homem quando se acha maior do que o seu Criador! Nessa vida de ninguém, onde todos nos achamos alguém, precisamos voltar a valores simples como família, amor, relacionamentos, respeito, caráter, decência, e, acima de tudo, voltar ao propósito para o qual fomos criados,  que é, senão única e exclusivamente, o de adorar ao nosso criador JESUS CRISTO, o Senhor de tudo e de todas as coisas.

   Para darmos início a essa Odisseia, que tal separarmos apenas alguns momentos de comunhão com Ele todos os dias, para reatar esse relacionamento que foi perdido? Verás, assim, o quanto é bom poder ouvir de novo a voz do teu Pai. Depois, siga na tua jornada, e tenha certeza que a cada manhã Ele vai guiar-te e mostrar-te teu verdadeiro propósito de vida!!!
Escola Filosófica Reformada
Enviado por Escola Filosófica Reformada em 17/06/2020
Código do texto: T6979676
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Escola Filosófica Reformada
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 42 anos
5 textos (71 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/07/20 17:49)
Escola Filosófica Reformada