Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sartre, Marx, Deus e a Fenomenologia.

França 1905-1980, Jean Paul Sartre.
Magnifico filósofo, escritor e crítico literário, cujo valor acadêmico inquestionável.

A sua grande obra: O ser e o nada.

Seu pensamento filosófico nasceu de uma  síntese entre a fenomenologia de Husserl e  à  analítica existencialista de Heidegger.

Sendo que Sartre também foi influenciado sobretudo,  pelo o existencialismo de Jaspers.

Entretanto, o que predominou em seu pensamento epistemológico, foi o materialismo dialético e  histórico elaborado por Karl Marx.

O conceito de evolução social do homem, na perspectiva da superação do liberalismo econômico.

Para Sartre o processo civilizatório só seria possível em direção ao  socialismo, qualquer  outra atitude politica de Estado,   fundamenta-se na má fé.

O que é  a má fé para Sartre,  toda forma de comportamento justificado por ideologias improcedentes.

Acreditar no liberalismo econômico uma atitude de má fé, pelo fato que a ideologia citada,  não tem como proposta a solução  da vida econômica  coletiva.

O individuo acredita no liberalismo econômico por  conveniência,  não   bem intencionado ou por   alienação política.

A pessoa que vive a cultura da má fé é essencialmente enganadora  em todos aspectos, refletia Sartre.

Acreditar em deus, como cultura metafísica, imaginando a existência de um paraíso,  como compensação a salvação da alma, a crença sustenta-se na ideologia da   má fé.

Primeiro, porque deus nunca existiu, do mesmo modo,  céu e  inferno, o que existe é  o espírito da alienação a respeito de deus, a má fé substanciada na metafísica.

Com efeito, o cidadão acredita em deus não pela a  boa fé, todavia, por ser enganado através  da  má fé, sendo a referida uma ideologia cultural.

Desse modo, em todas as coisas  que são enganosas,  a má fé aliena o espírito, destrói a alma, impossibilitando as transformações sociais.

O que é a boa fé, tudo o que representar fenomenologicamente a realidade crítica.

 A leitura correta de todas as coisas, sendo assim, a filosofia existencialista como produto do materialismo dialético e  histórico, possibilita a compreensão do mundo, como produto da boa fé.

Com efeito, sem o marxismo não é  possível desenvolver o fundamento  objetivo  da boa fé,

Disse Sartre,  onde estão as coletividades de pobres e miseráveis, em países em que prevalece a ideologia do liberalismo econômico, hoje neoliberalismo.

Mostre um país neoliberal em que o povo não seja pobre, sendo boa parte,  miserável.

Entretanto, a justiça social se deu em países  sociais liberais, todavia, o magnífico filósofo não teve tal  percepção.

Edjar Dias de Vasconcelos.



Edjar Dias de Vasconcelos
Enviado por Edjar Dias de Vasconcelos em 19/08/2019
Reeditado em 20/08/2019
Código do texto: T6723705
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edjar Dias de Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil
2959 textos (493141 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 16:54)
Edjar Dias de Vasconcelos