Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De LOBATO e MAZZAROPI... todo caipira tem um pouco

A construção da imagem e do tipo caipiras, dentro da literatura e do cinema, foi elaborada à luz de imagens e conhecimentos preestabelecidos e estagnados no tempo. A representação de sua imagem está, ainda hoje, atrelada a um modo de ver externo a sua cultura e corresponde aos interesses de quem detém o poder. A contingência dessa caracterização guarda máculas desse embate cultural e de classe entre o caboclo e o senhor de terras, detentor dos meios de produção. Analisada devidamente a “pluralidade” de tipos caipiras em Monteiro Lobato, na literatura, e Amácio Mazzaropi, no cinema, o que se vê é a perpetuação dessa imagem e a instituição de uma identidade de certa forma anômala do caboclo, o que fez com que fosse pintado,  nos dizeres de Antonio Candido, de maneira bela, injusta e caricatural. Mesmo buscando a verossimilhança, ambos os autores acentuaram e fizeram retumbar com mais força e amplitude a marca negativa desse estereótipo, imprimindo-lhe de novo apenas um olhar piedoso e/ou analítico acerca das condições “paupérrimas” de vida do caipira paulista, sem, entretanto, irem a fundo em aspectos pertinentes a sua cultura e modo de vida. Compreendendo os períodos entre 1914 e 1970, o trabalho apresentado, além do exposto, faz um passeio pelo breve século XX, mostrando de que forma os principais acontecimentos deste século foram encarados no país.

RESUMO DO MEU SEGUNDO LIVRO, DISPONÍVEL EM: http://fazendomidia.com.br/lobatoemazzaropi/

Autor: Jóe José Dias. Ajudem a divulgar, por favor.
Jóe José Dias
Enviado por Jóe José Dias em 01/07/2010
Reeditado em 22/01/2014
Código do texto: T2352821
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Jóe José Dias
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 41 anos
30 textos (7320 leituras)
2 e-livros (75 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 21:57)
Jóe José Dias