Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Política, Trabalho e Desenvolvimento



Os governos querem, no fundo, continuar sendo governo. O desenvolvimento das instituições democráticas depende da energia do povo, que impulsiona a economia pelo trabalho, consumo, respeito às leis, e se esforça por superar suas condições financeiras, econômicas e intelectuais. Aos governos, cumpre não atrapalhar essa evolução, que vai se realizando, gradativamente, naquelas sociedades, cujo arcabouço democrático mínimo, livre de influências ideológicas e religiosas, segue seu caminho de aperfeiçoamento, exigindo mudanças, sem as quais os progressos não ocorrem.

            A situação razoavelmente confortável do Brasil diante das últimas crises mundiais deveu-se ao esforço e trabalho do povo, apesar dos pesados impostos, da burocracia, dos gastos excessivos dos governos, da lentidão da justiça, do desestímulo à livre iniciativa, da falta de segurança, da precária infraestrutura, e do menosprezo à educação e à cultura. Numa sociedade em que a raiz de todos os problemas reside na ausência de um sistema educacional eficaz, menosprezar a cultura e a educação é a política mais retrógrada pela qual se possa optar.

           Não podemos nos conformar com a crença de que o voto implique democracia. O governo do povo para o povo é aquele que o representa e serve. Seria o poder constituído, fazendo cumprir os anseios populares e a Lei Maior, que não pode ser letra morta. Educação, saúde, trabalho, segurança, proteção ao meio ambiente, justiça rápida e eficiente deveriam ser os temas que ocupassem as mentes do homem público, e não a forma de chegar ao poder e permanecer nele indefinidamente.

 

A política assemelha-se às seitas religiosas extremistas, cujos líderes induzem seus seguidores a suicídios coletivos em nome de suas inconfessáveis ânsias de poder e riqueza, tratando-os como ovelhas ou ratos do conhecido conto infantil, que se atiram ao mar para uma morte coletiva, encantados pela melodiosa música de um esperto flautista.

 

O risível espetáculo da política não passa despercebido para os olhos, os ouvidos e a inteligência.

 

A política passou a ser a arte de tergiversar, mentir, chegar ao poder e permanecer nele indefinidamente, privilegiando parentes e amigos; de iludir, nunca dizer o que realmente se pensa.

 

Os homens de bem têm ojeriza aos conluios, e a dramática situação de todos os governos parece nunca terminar.

 

Em algum momento, a reversão deverá ser iniciada, e pessoas que não necessitem da política como profissão, meio de sobrevivência, por já terem percorrido uma trajetória que lhes permita colaborar voluntariamente com a Nação, alistar-se-ão numa cruzada de moralidade e seriedade, pois o governo não é nenhum partido, nenhuma pessoa, o governo é o povo, que haverá de resgatá-lo.

 

A impostura tributária é uma doença, como a corrupção, causadora de desperdícios e injustiça social. Ao conspirar contra o povo, acrescenta-se ao imposto mais tributo, aparentando com isto justiça social com o dinheiro que legalmente toma dos que produzem e trabalham, cujas migalhas distribui demagogicamente, através de uma pseudojustiça social denominada de bolsa qualquer, vinda dos bolsos indignados de quem trabalha, produz e não concorda com este tipo de esmola, que paralisa e vicia as pessoas, cujos votos são comprados por tal prática.

           Ao povo interessa trabalho, segurança, justiça, saúde e educação. O progresso não combina com assistencialismo inócuo, antigas práticas de ideologias fracassadas.

 

Nagib Anderáos Neto

 

www.nagibanderaos.com.br
Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 10/09/2015
Código do texto: T5377422
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Nagib Anderáos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
371 textos (95060 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/06/19 16:53)
Nagib Anderáos Neto